‘Foi muito rápido’, diz pai de filho levado por ‘tarado’ em praia de SP

Em entrevista, o técnico de informática disse que o filho passa bem

O pai da criança que foi arrastada para o mar por um homem, em Santos, São Paulo, disse que não quer que o filho entenda o ocorrido, para evitar traumas. O técnico de informática, que preferiu não se identificar, também afirmou que o filho passa bem.

O crime ocorreu na praia da Aparecida, na última terça-feira (20). O suspeito, Evandro Luiz de Campos Santana, de 29 anos, foi preso após pegar um garoto e levá-lo para o mar. Segundo autoridades, o suspeito admitiu que queria “beijar” a criança.

Em entrevista ao G1, o pai da criança disse ter visto o criminoso andando pelo local, momentos antes da tentativa de sequestro, “provavelmente alcoolizado”.

“Minha namorada foi ao banheiro e, nesse momento, caiu protetor nos olhos do filho dela. Fui ajudar e, quando vi, meu filho já estava com a guarda-vidas. Foi um susto”, conta.

Ao suspeitar de uma movimentação estranha, a guarda-vidas Roberta Alessandra Oliveira Costa, de 37 anos, retirou a criança do mar, após perguntar se ele conhecia o suspeito. Ao responder que não, Roberta o levou para de encontro ao pai.

“A guarda-vidas me disse que não ia conseguir segurar ele. Então fui lá e derrubei ele enquanto ela chamava a polícia pelo rádio. Depois, fomos todos para a delegacia”, relata.

O pai também disse que se sentiu aliviado pela resolução rápida do crime e disse que não queria deixar o suspeito impune. “Graças a deus não aconteceu nada, porque foi muito rápido”, conta.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário