Imagens eram carregadas em disco virtual da vítima; polícia investiga identidade de crianças que aparecem portando armas

Um trio de mulheres foi preso nesta sexta-feira (6) em Teresina após fazer fotos com um celular roubado em outubro de 2014. As imagens, incluvise a de um bebê com uma arma, eram carregadas no disco virtual da vítima – “nuvem”, no jargão da informática.

Segundo um dos policiais civis responsáveis pela investigação, o celular tinha o aplicativo de disco virtual Drobpox, e havia sido roubado pelo irmão de uma das jovens presas.

“Uma das vítimas entrou em contato com a gente porque começou a ver as fotos [feitas pelas suspeitas] pelo Dropbox”, diz Luiz Carlos Vieira, agente de polícia civil e analista de investigação.

Sobrinho de uma das detidas aparece em fotografia com uma pistola .40 dentro da fralda
Polícia Civil do Piauí
Sobrinho de uma das detidas aparece em fotografia com uma pistola .40 dentro da fralda

Em nota, a Polícia Civil informou  que o acesso às informações do telefone permitiu comprovar “a participação do trio em práticas criminosas”. Segundo Vieira, elas guardavam as armas e produtos de roubo feitos por outras pessoas.

“As fotos já estavam circulando. Talvez por isso foi provocada requisição [de prisão das três suspeitas]”, disse o major Gilson Leite, do 8º Batalhão de Polícia Militar e responsável pela operação, ao iG. “Encontramos crack, celulares roubados, joias e um pouco de dinheiro.”

A prisão ocorreu em uma casa no sudeste da capital piauiense. Não foram encontradas armas. As três foram detidas sob suspeita de tráfico de drogas, associação criminosa e receptação.

Segundo Vieira, da Polícia Civil, o bebê que aparece em uma das fotos com uma pistola .40 é sobrinho de uma das jovens detidas.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta