fbpx
FOX sai da Sky e deixa 5,2 milhões de telespectadores no prejuízo

Em nota à imprensa na noite de deste domingo, a Fox pediu desculpas aos telespectadores da Sky e lamentou não ter chegado a um acordo com a operadora

A programadora Fox decidiu neste domingo tirar seus canais do catálogo da operadora de TV via satélite, a segunda maior do país. Com isso, os 5,2 milhões de assinantes da Sky no Brasil poderão ficar sem a volta da temporada da série The Walking Dead, a mais vista do país, no próximo dia 12.

O sinal dos canais da Fox na Sky foi cortado às 18h deste domingo (5), pegando de surpresa os telespectadores do clássico italiano Juventus x Inter, pela Fox Sports, que protestaram nas redes sociais.

Em nota à imprensa na noite de deste domingo, a Fox pediu desculpas aos telespectadores da Sky e lamentou não ter chegado a um acordo com a operadora. Argumentou que “as condições comerciais e de distribuição oferecidas pela Sky estão abaixo dos valores de mercado e do valor e relevância do conteúdo que o público elege e desfruta”. No Facebook oficial do Fox Sports, a empresa disse que o que recebe da Sky é menos do que uma xícara de café. 

As negociações pela renovação de contrato, no entanto, não foram encerradas. Uma nova rodada acontecerá nesta segunda. Com o corte do sinal, a Fox aumenta a pressão sobre a Sky. No lugar dos canais da Fox, a Sky colocou sinais da Discovery. O principal impasse está no valor que a Fox quer receber por seus canais.

O corte neste domingo ocorreu apenas no Brasil, mas pode se estender pela América Latina durante a semana.

O impasse entre a Fox e a Sky já se arrasta há algum tempo: no dia 24 de janeiro, a programadora divulgou um comunicado em que lamentava não ter chegado a um acordo “depois de vários meses de negociações” e anunciava o fim da distribuição de seus canais pela operadora no dia 31. No fim do mês, um novo comunicado adiou a data definitiva para sexta-feira (3). Na sexta, o corte foi adiado novamente.

Além do reajuste do que recebe pelos seus canais básicos (Fox, FX, NatGeo, NatGeo Wild, Fox Sports, Fox Sports 2 e Fox Life são os principais), sem contar as versões HD (alta definição), a Fox negocia com a Sky a inclusão no serviço de seu pacote premium, que conta com o Fox1 e o Fox Action, lançado no início do ano passado.

Em um momento de crise financeira e de queda do número de assinantes, a Sky reluta em assumir novos custos.

A Sky não é a primeira operadora a sofrer pressão do grupo Fox: em fevereiro do ano passado, a programadora tirou seus canais da Oi, afetando mais de 1 milhão de assinantes. Voltou ao ar uma semana depois. Em julho, a briga foi com a Net e a Claro, que somam 10 milhões de clientes _na ocasião, o acordo foi feito antes de uma atitude mais drástica.

Leia a nota emitida pela Fox à imprensa na noite deste domingo:

“A Fox Networks Group (FNG) Latin America informa aos seus fãs que, após vários meses de negociação para manter a distribuição de seus atuais canais Fox, FX, National Geographic, Nat Geo Wild, Fox Life, Fox Sports e Fox Sports 2, na plataforma da Sky, não conseguiu, infelizmente, chegar a um acordo. As condições comerciais e de distribuição oferecidas pela Sky estão abaixo dos valores de mercado e do valor e relevância do conteúdo que o público elege e desfruta.

A FNG Latin America pede desculpas aos seus fãs por esta situação e lhes garante que sempre estará aberta ao diálogo e fará o máximo para garantir que os fãs tenham acesso aos seus shows favoritos como The Walking Dead, Os Simpsons, Homeland, Legion, 24: Legacy, Prison Break, The Americans, Scream Queens, American Crime Story, American Horror Story, Modern Family, Genius, História de Deus, o conteúdo esportivo mais apreciado como a Copa Conmebol Libertadores Bridgestone ou produções originais  como 1 Contra Todos.  Estes e centenas de horas de entretenimento seguirão à disposição do público no Brasil através de todos os demais sistemas de TV por assinatura”.
As informações são de Daniel Castro
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta