Fragmentos de míssil são encontrados entre as peças do voo malaio MH17

Os restos fariam parte do sistema de mísseis Buk, usados pelos rebeldes ucranianos na luta contra o governo da capital Kiev

Fragmentos do que pode ser um míssil russo foram encontrados no local da queda do voo MH17, da Malaysia Airlines, informaram investigadores holandeses à emissora britânica “BBC” nesta terça-feira (11).

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Os restos seriam do sistema de mísseis Buk, usados pelos rebeldes ucranianos na luta contra o governo de Kiev. Segundo os especialistas, as peças poderão ajudar a esclarecer as causas da queda do avião. Porém, até o momento, eles não conseguiram comprovar que foi isso que provocou o acidente.

O MH17 caiu em uma área de intenso conflito entre os separatistas e o Exército ucraniano no dia 17 de julho de 2014, com 298 pessoas a bordo. Desde o início das investigações, os países ocidentais afirmam que a aeronave foi derrubada por um míssil terra-ar fornecido pelos russos aos rebeldes.

Por sua vez, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sempre rebateu as acusações e usou seu poder de veto para impedir um julgamento sobre o caso por um tribunal internacional. Segundo um relatório apresentado por seu país, foi um dispositivo ar-ar, que não foi fabricado na Rússia, e foi disparado pelos ucranianos quem derrubou a aeronave.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta