Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Francisco Pinheiro tenta ocupar a força o Sindsaúde e ameaça o diretor da instituição

0

O diretor do Sindsaúde Golbery da Paixão estava atendendo um filiado na Sede Administrativa do sindicato quando, por volta das 10h30, recebeu a informação de que um senhor chegou ao prédio onde funcionava o Sindsaúde Assistência Médica e estava invadindo.

O homem identificado como Chico Pinheiro, presidente da ASPER , foi até o prédio do Sindsaúde acompanhado de um segurança, na tentativa de invadir o prédio, que é patrimônio dos sindicalizados. Iniciou-se uma discussão entre Chico Pinheiro e Golbery, sendo que Golbery tentava impedir a entrada do invasor no estabelecimento que já tem uma ação judicial em andamento. Chico proferiu várias palavras de baixo calão e ameaçou Golbery dizendo “aguarda aí que você vai ver o que é bom”, e foi até o carro. Golbery neste momento deixou o local na tentativa de se defender de algo pior.ASPER_chico

O diretor do sindicato salienta que “Chico Pinheiro tem fama de valentão e é uma pessoa agressiva e teme por sua integridade física, assim como também dos outros filiados”. Um boletim de ocorrência foi registrado sob número 14E1001000322.

Chico Pinheiro ainda ameaçou de morte o Diretor Financeiro, David Mariano, caso publicasse a foto em algum site.

Há uma semana, Chico Pinheiro também tentou invadir o prédio para retirada de uma bomba de poço artesiano ;o qual o secretário Geral, Roberto Ferreira, chamou a polícia e registrou ocorrência por tentativa de furto e invasão a propriedade.

No dia 10 de julho de 2012, o presidente da Associação dos Servidores Públicos (Asper), Francisco Pinheiro, e o diretor-financeiro da entidade, Silas Neiva, colocaram à venda na imobiliária Tokio Imóveis o prédio do sindicato, alegando que há dívidas com a Unimed.

Os servidores da Saúde tomaram a sede do sindicato, justificando que o imóvel foi comprado com dinheiro dos trabalhadores e por esse motivo não poderia ser vendido.

Caio Marin relata que já ajuizou ação judicial contra Silas Neiva por ter desviado valores que chegam a R$ 2,3 milhões sem a devida comprovação no ano de 2008, quando esteve na presidência do sindicato.

Fonte: tudorondonia.com.br

Comentários
Carregando