fbpx
Reunião de condomínio termina em espancamento de síndico por lutador de Jiu-Jitsu; assista

Sem dar nenhuma chance de defesa o professor e faixa preta de jiu- jitsu encurrala o síndico contra a parede e passa a defestir contra ele violentos golpes

Um vídeo que está circulando nas redes sociais mostra imagens chocantes e revoltantes do professor de jiu jitsu Jackson Balthazar espancando Renan Barbosa, servidor do Tribunal de Justiça de Rondônia, durante uma reunião de prestação e contas do condomínio Total Ville, em Porto Velho.

O espancamento do servidor ocorreu na última quinta-feira, durante a reunião. Renan Barbosa é o síndico, e Jackson, o sub-sindico. Indícios de irregularidades na administração do condomínio durante a ausência do síndico teriam levado Jackson Balthazar a agredir violentamente o titular da administração do Total Ville.

As cenas são revoltantes. Sem dar nenhuma chance de defesa o professor e faixa preta de jiu- jitsu Jackson Balthazar encurrala o síndico contra a parede e passa a defestir contra ele violentos golpes, utilizando na agressão técnicas aprendidas no curso de artes marciais.

Presidente da Federação Rondoniense de Jiu -Jitsu e representante em Rondônia da muldialmente conhecida academia Barra Gracie, Balthazar é faixa preta de jiu j-itsu e leciona em academias de Porto Velho.

Sua vítima, Renan Barbosa, servidor do TJ-Rondônia , e é considerada uma pessoa pacata, porém rigorosa na administração dos recursos dos condôminos. Ele ficou gravemente ferido, como mostram as imagens.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

15 thoughts on “Reunião de condomínio termina em espancamento de síndico por lutador de Jiu-Jitsu; assista

  1. Nada justifica a agressão independente de qualquer situação muito menos vindo de quem se diz um atleta que representa seu estado em competições nacionais. Pode ter certeza se existir justiça esse está bem ferrado. Tem q pagar pela agressão e ser banido do esporte que a qual prática.

  2. Sim! Cadê a POLÍCIA nessa hora? Já denunciaram o elemento pra POLÍCIA?
    Por regra é ética, um aprendiz ou lutador de artes marciais não pode sair por aí distribuindo socos e ponta pés.
    Mostrou total despreparo! Merece ser dispensado de todas às academias em que trabalha e tem que colocar a POLÍCIA em ação nesse caso para deter6e investigar o caso. Têm várias testemunhas e vídeo.

Deixe uma resposta