• Homepage
  • >
  • Economia
  • >
  • Funcionários do Banco da Amazônia aceitam propostas e encerram a greve em Rondônia

Funcionários do Banco da Amazônia aceitam propostas e encerram a greve em Rondônia

 assembleia-fim-greve-basa0002 (1)Na manhã desta terça-feira (15), os funcionários do Banco da Amazônia, em assembleia com dirigentes do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO), aprovaram a proposta apresentada pelo banco e assim, encerram a greve que durou 26 dias.

“Achamos a proposta insuficiente, pois não traz avanços nas questões específicas, e por isso mesmo a matriz do Banco da Amazônia, em Belém (PA) rejeitou e continua em greve. Mas a decisão é dos funcionários e já que a maioria optou pelo encerramento da greve aqui no Estado o Sindicato vai respeitar e apoiar”, avaliou Maria do Socorro, diretora financeira do SEEB-RO e funcionária do banco.

 Veja As Propostas Do Banco

 assembleia-fim-greve-basa0001REAJUSTE: 8%

 ISONOMIA: Função Comissionada dos Supervisores de Agências : equiparação com o mesmo valor pago a título de gratificação de função aos supervisores da matriz, equivalente a aplicação de 21,33% na parcela da gratificação, contemplando 532 funcionários.

 AUSÊNCIAS ABONADAS: O banco apresentou a concessão e/ou ampliação de dias de faltas abonadas, como nas situações de casamento, acompanhamento de familiares enfermos, adoção, óbitos na família, entre outros.

 CAPAF: O banco concorda em reabrir o prazo para novas adesões aos planos saldados, conforme reivindicado, após consulta a Capaf e a Previc, caso as liminares concedidas pela justiça (duas) sejam revogadas.

 NP 118: O banco manifesta sua intenção em rever a norma, a partir da constituição de um GT específico, para num prazo de 180 dias, através de reuniões mensais, colher subsídios das entidades/participantes para a sua revisão

 CRÉDITO IMOBILIÁRIO: Promover tratativas junto ao BB e a Caixa, para estabelecimento de Convênio, que garanta financiamento imobiliário aos funcionários que desejarem, nos mesmos moldes e taxas dos empregados daquelas instituições financeiras. Prazo de 60 dias para a definição.

 PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS: Contratação de empresa através de licitação, para prestar consultoria relativa a elaboração de proposta do PCS. Prazos: até novembro de 2013 para a efetivação do processo licitatório e até 24 meses para a conclusão da elaboração da proposta. A cada etapa concluída pela Consultoria as entidades sindicais seriam chamadas para tomar ciência e oferecer suas contribuições, dúvidas a serem esclarecidas e críticas à proposta.

 LATERALIDADE: O Banco está revendo algumas situações detectadas pela própria administração, mas que não abre mão de manter essa forma de gestão, inclusive como orientação de governo.

 DIAS DA GREVE: cumprimento do estabelecido pela Fenaban, ou seja, uma hora acrescida a jornada normal, até o dia 15/12/13.

 PLANO DE SAÚDE: criação de Grupo paritário de Trabalho – GT, para num prazo de 6 meses formar diagnóstico para todas as questões que envolvem o assunto, como subsídios ao debate para construção de alternativas e possíveis mudanças ou adaptações, mas que não signifiquem pura e simplesmente aportes de novos recursos na CASF.

 HOMOAFETIVOS: Reconhecimento dos direitos dos casais homo afetivos.

 COMIR: democratização do processo de escolha dos representantes dos empregados através de eleições direta para o Comir, nos moldes do que ocorre no Conselho de Administração, com período definido de mandato e garantias institucionais, como estabilidade, para os representantes eleitos.

 PÓS-GRADUAÇÃO PARA OS FUNCIONÁRIOS DA ÁREA DE TI: para os técnicos científicos da área de TI o prazo para participar do programa de pós-graduação passa a ser de 1 ano na função.

 PLR SOCIAL: O Banco informa que não haverá pagamento dessa parcela da PLR pois o Banco não vai atingir metas estabelecidas.

 CASSAÇÃO DA LIBERAÇÃO DO REPRESENTANTE DA AEBA: Contraf-CUT, Fetec Centro Norte e Sindicato do Pará posicionaram-se contra a proposta apresentada pelo banco e mantiveram a liberação no Acordo Coletivo.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet