“Funk da FDN” conta detalhes da rebelião em Manaus; ouça

Em Brasil
Dos 184 foragidos de Manaus, 63 foram recapturados

O áudio está circulando nas redes sociais e a letra diz que a facção criminosa manda um recado para o Governo do Estado

Em um áudio, que está circulando nas redes sociais nesta quarta-feira (4), integrantes da Família do Norte (FDN) contam, em uma letra de funk, como ocorreu a rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), que resultou na morte de 56 detentos. É a quarta vez que a organização divulga as ações que a FDN pratica através de música.

A nova letra diz que a facção criminosa manda um recado para o Governo do Estado, por meio do massacre, avisando que a estrutura deles ‘é forte e jamais vão derrubar’ e que ‘a guerra só começou’, com a ‘força da FDN botando maior terror’.

Na música, os integrantes dão detalhes da rebelião como o armamento usado, entre eles pistola e granada, além de enaltecer a ação que ganhou mídia no mundo todo.

No começo da letra, é informado que ‘foi batido o martelo para torar os PCC’ e que ‘a FDN está junto ao Comando Vermelho’, se referindo a facção criminosa fundada no Rio de Janeiro. No áudio, os presos destacam que houve troca de tiros com a polícia, mas a ‘Rocam recuou’ porque estava ‘tudo dominado’.

D24AM

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

Leia também!

Estado tem responsabilidade civil sobre morte de detento por overdose

Em janeiro de 2016, quase 2 mil pessoas estavam presas ilegalmente no Rio

No entanto, a ministra Rosa Weber pediu vista do processo, que ainda não voltou a ser analisado pela corte.

Read More...
Sindicato não pode cobrar honorários advocatícios de sindicalizado

Sindicato precisa de autorização para representar filiado na Justiça, fixa STJ

Os sindicatos precisam de autorização expressa de seus filiados para os representarem junto à Justiça. A jurisprudência do Superior

Read More...
WhatsApp Web lança atualização que afeta layout e GIFs; entenda

Mensagens difamatórias em grupo geram indenização

Rapaz pagará R$ 10 mil a mulher por ofensas. A 8ª câmara de Direito Privado do TJ/SP manteve sentença

Read More...

Deixe uma resposta

Menu slide para smartphones