Gasolina na Amazônia chega a custar R$ 10

O litro da gasolina em algumas regiões da Amazônia está custando R$ 10. O motivo da alta no preço são as enchentes, que alagaram as estradas e dificultaram o transporte de mercadorias. Nove cidades já decretaram estado de emergência no Amazonas.

No município de Manicoré, a comunidade de Santo Antonio do Matupi, de dez mil habitantes, está completamente isolada. A ligação pela BR-230 foi bloqueada pela água. Por conta do alagamento nas estradas, ficou difícil abastecer o comércio. Um botijão de gás agora custa R$ 80. A energia elétrica, que depende de óleo diesel, está racionada. O preço do litro da gasolina, que custava R$ 3,50 subiu para R$ 10 e, mesmo assim, ninguém consegue encher o tanque, já que o combustível é racionado.

A rodovia Transamazônica também está alagada em pelo menos quatro pontos. No município de Apuí, também no sul do Amazonas, os caminhoneiros improvisaram um novo atracadouro para a balsa que cruza o Rio Aripuanã. Duzentas famílias estão desabrigadas e algumas só conseguem entrar em casa pela janela.

Mais de 60 mil pessoas já foram atingidas pela cheias no Amazonas. Nove cidades decretaram estado de emergência. Em Humaitá, a situação é de calamidade. Dos 13 bairros da cidade, oito foram alagados pelo Rio Madeira. Mais de 3,3 mil pessoas tiveram que deixar suas casas. Dez escolas foram transformadas em abrigos temporários.

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta