Golpista pede botija de gás para batalhão da PM e o troco em recarga de celular

Só nesta segunda-feira (06), o BPM recebeu seis entregadores com supostas compras.

O 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM) está fazendo um alerta aos comerciantes quanto a um novo golpe praticado em Vilhena (RO). Conforme a polícia, criminosos começaram a usar o nome de um policial militar para ligar em distribuidoras de gás, pedindo para que faça entregas de botijas no batalhão. O infrator ainda solicita que o troco seja feito em recargas de celulares.

O policial militar Giovani Martins de Andrade explica que os infratores ligam na revenda de gás, utilizando o nome de um sargento que não existe, e pede para que a entrega seja feita no BPM. Durante a entrega, o homem liga para o entregador e pede que o troco seja revertido em crédito para celulares.

“A pessoa, na pressa para entregar o produto, acaba colocando crédito no número que ela passa. Quando chega aqui no quartel é informado que não existe militar com aquele nome e nem ninguém que tenha feito o pedido. Alertamos que quando o comerciante receber um pedido com o nome de um militar, ligue na polícia e verifique a veracidade do pedido”, explica.

Segundo Andrade, as pessoas que caírem no golpe devem registrar um boletim de ocorrência para que o caso seja investigado.

Vítima

Quem pretende procurar a polícia é o comerciante de gás Augusto César. O funcionário dele colocou R$ 100 em créditos no telefone da pessoa, acreditando que o criminoso era um cliente.

“Ligaram do quartel da PM pedindo um gás para um sargento e pediu para mandar troco. No caminho, ele ligou para o entregador e pediu para ele colocar o troco em créditos. O funcionário, muito prestativo, caiu no golpe. A população deve ficar atenta”, explicou o comerciante.

 

 

G1

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta