fbpx
Golpista tentou “aplicar” em cantor Eduardo Costa e termina preso

Segundo delegado, detido tentou comprar casa do sertanejo no valor de R$ 5 milhões, mas ao não honrar pagamento, contrato foi cancelado. Polícia estima que investigado tenha causado prejuízo de R$ 10 milhões

A Polícia Civil prendeu o suspeito de estelionato Thlaes Câncio Carvalho, que se apresentava como Thales Ferraz. Segundo o delegado responsável pelo caso, Alessandro Tadeu de Carvalho, o cantor sertanejo Eduardo Costa quase foi vítima do suspeito, que tentou comprar dele uma casa de R$ 5 milhões, mas teve o contrato cancelado ao não realizar o primeiro pagamento.

“O cantor foi uma vítima tentada. O autor tentou comprar uma casa em um condomínio fechado, mas uma das pessoas que trabalha com o Eduardo desconfiou quando o primeiro pagamento que estava no contrato não foi efetuado e cancelou o contrato”, afirmou.

Eduardo Costa quase em caiu em golpe de R$ 5 milhões

Carvalho explicou que o suspeito se passava por um pecuarista bem sucedido, fechava vários negócios, mas não honrava com os pagamentos. Ele se passava por uma pessoa influente e ostentava nas redes sociais, postando fotos em jatos particulares, carros caros e ao lado de pessoas importantes.

Suspeito de estelionato ostentava em redes sociais com carros caros (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Além disso, ele também é suspeito de fazer dívida no nome das vítimas. O delegado acredita que o preso pode ter causado prejuízo de até R$ 10 milhões.

“Além dele obter o dinheiro, ter a vantagem indevida para ele, ainda colocava a pessoa como devedora, então os credores iam atrás e pressionavam a vítima para receber”, esclareceu em entrevista à TV Anhanguera.

Ainda conforme o delegado, o preso alegou que tem distúrbio de bipolaridade e negou algumas das acusações. A TV Anhanguera não conseguiu contato com a defesa do preso.

O advogado Félix Ferreira representa uma das vítimas e disse que seu cliente foi lesado em R$ 500 mil. Segundo ele, o suspeito enganava as pessoas com várias promessas. “Ele ludibriava suas vítimas e levava elas a acreditar que estavam fazendo investimentos milionários, investimentos que poderiam mudar a vida dessas vítimas”, afirmou.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta