Governo não explicou aluguel de apartamento para Mangabeira

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Em 4 de julho de 2013 a Polícia Civil de Rondônia deflagrava a “Operação Apocalipse”, que prendeu 84 pessoas entre vereadores, assessores da Assembleia Legislativa e do próprio governo do Estado e culminou com o afastamento de 4 deputados, entre eles o presidente da Casa, Hermínio Coelho. Na época, as investigações revelaram que, entre outros crimes envolvendo pessoas também do governo, estava o aluguel de um apartamento de luxo, mobiliado, que ficava à disposição do conselheiro do governador Confúcio Moura, Manganbeira Unger. O Tribunal de Contas do Estado, que já vinha investigando o caso, descobriu que em um período de 3 anos, Mangabeira havia ocupado o imóvel por cerca de três semanas, em dias alternados. O Estado pagava R$ 6.500 de aluguel para o proprietário, apontado pela Polícia Civil como “chefe de uma organização criminosa”, Alberto Siqueira, conhecido como “Beto Baba”.

O apartamento fica no edifício Leonardo da Vinci, na Avenida Amazonas, um dos endereços mais caros da capital. O contrato de locação foi assinado pelo próprio governador, demonstrando que ele sabia claramente do que se tratava.

Passado mais de um ano que o caso foi divulgado, o governo não se manifestou sobre o ocorrido (no fim da matéria imagens do contrato).

Mangabeira Unger começou a circular em Rondônia tão logo Confúcio assumiu o governo. Ele ficava hospedado no Hotel Aquarius, com despesas pagas pelo estado. Porém, o assessor especial se dizia ‘incomodado’ em ficar em hotel, preferindo um apartamento. O imóvel estava mobiliado quando foi alugado.

Residência oficial também está acima do preço

Em 2013 a coluna PAINEL POLÍTICO revelou que a residência oficial (casa onde mora o governador) está alugada com valores bem acima do preço de mercado. O imóvel, situado no condomínio Porto Seguro (Avenida Rio Madeira), custa aos cofres públicos R$ 13 mil. O valor foi estipulado ainda em 2012. Casas até melhores no mesmo condomínio popdem ser locadas por valores inferiores. Tanto o caso do apartamento utilizado por Mangabeira, quanto a residência oficial estão nas mãos do Ministério Público.

apt01 apt02 apt03

 

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta