Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Gravações comprovam que prefeito de Cacoal sabia de esquemas de corrupção

0

Padre Franco Vialetto foi gravado em conversas com sua chefe de gabinete, presa na Operação Detalhe

O prefeito de Cacoal, Padre Franco VIaletto (PT), aparece em gravação tramando com sua chefe de gabinete, Maria Ivani de Araújo, para tentar silenciar o ex-secretário municipal de Saúde, Márcio Welder Ferreira, um dos principais denunciantes do esquema de corrupção que se instalou na Prefeitura petista daquele município. Padre Franco, apesar de tudo, continua inexplicavelmente no cargo.

“Eu fui atrás dele e disse que vai ter gente atrás para acabar com a vida dele. Fiz ele ligar para a TV (Band) para retirar a denúncia”, diz Ivani ao Padre Franco, referindo-se ao denunciante.

Ela afirma ainda ao Padre: “As acusações contra você (o prefeito) são seríssimas. Pensa numa pessoa que cagou e lambuzou nas paredes foi esse louco”.

Na gravação, Maria Ivani relata ao Padre todas as suas ações para tentar convencer Márcio a voltar atrás em suas denúncias e conta, inclusive, que o ameaçou de morte. Sugere ao prefeito que recontrate o ex-secretário com data retroativa. Padre Franco não concorda mas apenas porque “não quer dar na vista”.

Padre Franco também demonstra receio de suas conversas estarem sendo gravadas  e por isso diz que vai usar “um daqueles aparelhos” que não possam ser grampeados.

CRIME ELEITORAL

Em determinado trecho da gravação, o próprio Padre Franco confessa que está usando a máquina administrativa do município para fazer campanha eleitoral para a presidente Dilma Roussef e o então deputado federal Padre Ton ( presidente regional do PT em Rondônia), que disputava o Governo do Estado, mas foi derrotado. Veja a gravação:

As informações são do Tudorondonia

Comentários
Carregando