Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Grêmio, a vergonha do Brasil – Professor Nazareno*

0

Não se sabe ainda o porquê, mas o Grêmio de Porto Alegre decidiu o Mundial de Clubes/2017 com o Real Madrid.

Não se sabe ainda o porquê, mas o Grêmio de Porto Alegre decidiu o Mundial de Clubes/2017 com o Real Madrid. Time inexpressivo, fraquíssimo e sem jogar nada de futebol a equipe tricolor do Rio Grande do Sul protagonizou mais uma vergonha para o decadente futebol nacional. Beneficiado injustamente num esquisito campeonato onde já entra nas semifinais sem disputar uma única partida, o time brasileiro derrotou “a duras penas” pelo escore mínimo um tal de Pachuca do México e com isso sonhou que poderia ganhar um campeonato mundial jogando contra o poderoso Real Madrid. Mas o que se viu em campo foi um jogo de apenas um time: o Real. Com quase 70 por cento de posse de bola os espanhóis deram uma lição aos gaúchos e aos outros brasileiros de como se joga o bom futebol. Perder por apenas um gol foi uma vitória para o Grêmio.

A equipe de Madri é muito melhor do que qualquer seleção nacional de futebol que se monte. É na atualidade um dos melhores times de futebol do mundo ao lado de outras grandes esquipes da Europa como o Barcelona, o PSG, Manchester City, Inter de Milão, Bayern de Munique, etc. etc. Do goleiro, o costa-riquenho Navas até os jogadores reservas, todos pertencem a suas seleções nacionais e se esmeram em campo. Já o Grêmio não tem um só atleta defendendo uma seleção nacional. Não se entende como um time dessa estatura ainda tenha torcedores. Torcer pelo Grêmio é uma desgraça. Assistir ao jogo foi algo muito enfadonho e monótono, pois os gaúchos covardemente se defendiam e apenas olhavam os excelentes atletas merengues jogar. Basta ver as estatísticas de chutes a gol durante a partida. Um massacre apesar do 1 X 0.

Eu certamente jamais torceria pelo time de Porto Alegre. E muito menos vou estar “com o Grêmio onde o Grêmio estiver”, como diz o seu hino. Time que tem um passado racista nem deveria existir: até o ano de 1952, por exemplo, 64 anos após a abolição dos escravos, o Grêmio não permitia atletas de cor em seu elenco. Talvez só os brancos da raça ariana pudessem jogar naquele clube mais do que elitizado da capital gaúcha. Se no passado recente os gremistas foram a vergonha do Brasil, hoje as coisas não mudaram muito. Pelo menos no futebol que apresentaram. Terminada a partida vários jogadores gremistas foram pedir autógrafos aos adversários e era visível o espanto no rosto dos brasileiros ao verem Cristiano Ronaldo, Benzema, Kroos e mesmo Bale ou Sérgio Ramos. Os brasileiros deveriam ter se ajoelhado diante de seus ídolos.

O futebol do Brasil caminha para o precipício já faz certo tempo. Esta semana, o presidente da CBF foi afastado pela FIFA por 90 dias. Marco Polo Del Nero foi banido do futebol pelo Comitê de Ética da entidade maior deste esporte após escândalo de corrupção. Se deixar o Brasil será preso e extraditado para os Estados Unidos onde a Justiça daquele país certamente lhe dará uma punição adequada. Muito antes dos 7 X 1, o nosso maior esporte já declinava sem perspectivas de melhoras. Os torcedores do Flamengo do Rio de Janeiro protagonizaram um vexame perante o mundo ao promover recentemente cenas de barbárie e selvageria durante a decisão da Copa Sul-Americana. Deveria ser punido de forma exemplar pela Conmebol. Torcedores da Ponte Preta de Campinas invadiram o campo de jogo quando seu time foi rebaixado para a série B do campeonato brasileiro. Não vejo a hora de ver o vexame do Brasil na Copa da Rússia.

*É Professor em Porto Velho.

Comentários
Carregando