fbpx
Haitiana grávida é vítima de estupro coletivo no PR

Mulher, que está com um mês de gestação, foi abusada por quatro homens que entraram em sua casa na cidade de Mandirituba para cometer um assalto

Se não bastasse lidar com o problema que enfrentava em seu país de origem, um casal do Haiti, que mora em Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi vítima da pior das situações: um estupro coletivo. No último domingo (13), eles tiveram a casa invadida por quatro homens que, além de roubar os poucos pertences da família, estupraram a mulher. A imigrante está grávida de um mês. Os quatro suspeitos já foram presos pela Polícia Civil de Fazenda Rio Grande, município vizinho de Mandirituba.

A delegada Gislaine Ortega, que comanda a Delegacia de Fazenda Rio Grande, contou que o crime aconteceu por volta das 9h30 de domingo. “Os bandidos entraram na residência do casal para roubar os poucos bens que o casal mantinha. Quando viram que se tratava de uma mulher que estava lá, além de roubarem as vítimas, abusaram sexualmente dela”, relata a policial.

Além da violência sexual, a mulher também ferida com facadas e ameaçada de morte. “Todo o ato foi cometido na frente do marido dela, que não teve sequer como reagir”, detalhou Gislaine.

O casal contou à polícia que os bandidos ficaram por volta de duas horas e meia dentro da residência. “Quando foram direcionar a agressão ao marido, a mulher conseguiu fugir. Ela pulou de uma altura de aproximadamente um metro e se fingiu de morta. Nisso, os quatro se assustaram e correram da casa”, aponta a delegada.

Na delegacia, a haitiana conseguiu reconhecer dois suspeitos. Como o relato dela à polícia era de que quatro homens haviam abusado dela, os investigadores iniciaram a busca pelos outros dois suspeitos. Próximo do local do crime, os policiais descobriram que um dos suspeitos teria comprado uma garrafa de bebida alcoólica numa mercearia. “Chegamos até o local de trabalho dele e, ao ser abordado, ele primeiro negou o crime, mas depois confessou que os quatro estupraram a mulher”, relata a delegada.

Os quatro foram levados à Delegacia de Fazenda Rio Grande e tentaram justificar o crime dizendo que a intenção era somente roubar. “Ele afirmaram que , como estavam loucos, fizeram o que fizeram. Agiram com muita violência, machucaram muito a mulher, cometeram todos os abusos que a gente pode imaginar”, desabafou a delegada. Os suspeitos têm entre 18 e 25 anos, são moradores de Mandirituba e não tinham passagens criminais.

Hospitalizada
A haitiana foi encaminhada a um hospital. Por estar grávida de um mês, precisou de um atendimento ainda mais delicado. “Ela vai precisar de acompanhamento, principalmente na questão da medicação necessária, para não prejudicar a gestação. Todo o atendimento tem sido acompanhado por uma equipe de assistência dos organizadores do projeto que atende o casal por aqui, pois há certa dificuldade pelo idioma, que eles só falam francês”, explicou Gislaine.

Fonte: gazetadopovo

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta