Herdeira de grupo de transportes morre em incêndio suspeito nos Jardins, em SP

O caso está sendo investigado no 78º DP, registrado como incêndio culposo e morte suspeita

Liliane Chieppe, de 54 anos, herdeira da empresa de transportes do Grupo Águia Branca, do Espírito Santo, morreu na tarde de segunda (30). Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, ela estava trancada em seu quarto no sexto andar do apartamento na Rua Tatuí, nos Jardins, quando começou um incêndio no cômodo.

Funcionários procuraram a chave reserva, tentaram arrombar a porta, mas não conseguiram. Eles chamaram o Corpo de Bombeiros por volta das 14 horas. Liliane primeiro foi levada para a Santa Casa de Misericórdia, na Vila Buarque, no centro, com sintomas de parada cardiorrespiratória e crise nervosa. Depois, foi transferida para o Hospital das Clínicas, onde faleceu.

O caso está sendo investigado no 78º DP, registrado como incêndio culposo e morte suspeita. Ela era filha de Vallecio Chieppe, um dos fundadores do grupo.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta