Hildebrando Pascoal, condenado a mais de 100 anos de prisão, é internado no AC
O ex deputado federal e ex coronel da Polícia Militar do Acre Hidelbrando Pascoal passou mal no presídio e foi levado para emergência do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco – HUERB.

Por volta das 17h30 de dessa sexta-feira, 20/2, Hidelbrando Pascoal deu entrada na emergência do HUERB com suspeita de infarto, segundo informações obtidas por profissionais de saúde daquele estabelecimento e que não quiseram se identificar.

Seu estado de saúde é delicado e está sendo medicado, sob forte escolta de policiais do BOPE e agentes penitenciários. Hidelbrando sofre de hipertensão e diabetes e cumpre pena no presidio de segurança máxima Antônio Amaro em Rio Branco.

Hildebrando Pascoal Nogueira Neto (Rio Branco,17 de janeiro de 1952), conhecido popularmente como o Deputado da Motosserra, é um político brasileiro e ex-Coronel da Polícia Militar do Estado do Acre. Foi eleito deputado federal e expulso pelo extinto PFL.

Hildebrando foi condenado por liderar um grupo de extermínio no Acre e integrar esquema de crime organizado para tráfico de drogas e roubo de cargas (que atuaria também no Maranhão). Já foi condenado por tráfico, tentativa de homicídio e corrupção eleitoral.

Ao mesmo tempo em que comandava a corporação e chefiava o crime organizado no Estado, praticava crimes com requintes de extrema crueldade3 . Já foi condenado a 65 anos de reclusão, pena que pode ser aumentada em razão de processos pendentes.

Somadas, suas penas totalizam mais de 100 anos de prisão e ainda existem processos pendentes de julgamento.

Com informações do Acreaovivo e Wikipedia

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário