Asa Norte

Homem acusa gerente de concessionária de agressão e registra BO; veja vídeo

Homem acusa gerente de concessionária de agressão e registra BO; veja vídeo

O desentendimento com o gerente de uma concessionária de carros na Asa Norte levou um homem de 35 anos a registrar um boletim de ocorrência por agressão na última sexta-feira (5/5), na Asa Norte. Um vídeo que mostra o incidente, gravado pelo próprio cliente com o celular, tem circulado pelas redes sociais nesta segunda-feira. De acordo com a Polícia Civil, os dois envolvidos prestaram depoimento na 2ª Delegacia de Polícia e ninguém ficou detido.

No vídeo gravado pelo mineiro Pablo Ferrari, é possível ver o gerente da loja o ameaçando e, logo em seguida, o agredindo fisicamente, com o que parecem ser socos ou empurrões. O cliente, então, sai correndo da loja, ainda filmando a cena. O post viralizou na internet, indignou internautas e reunia mais de 15 mil curtidas e 25,8 mil compartilhamentos no fim da manhã desta segunda-feira. A concessionária Tecar informou que prepara uma nota de esclarecimento pública a ser divulgada durante a tarde.

Em depoimento à polícia, Pablo afirmou que teria tido problemas em um dos dois veículos que comprou na concessionária em dezembro de 2016, um Fiat Toro. Ele teria ido ao local para conseguir uma solução. Segundo o cliente, o carro rodou 7mil quilômetros e, antes de três meses de uso, parou de funcionar após ter atolado na areia da praia, durante viagem de férias ao Espírito Santo.

“Dois dias depois disso começou nosso problema. Ligamos na concessionária Triest, em Vila Velha, pedindo um carro reserva, mas me disseram que o problema tinha sido diagnosticado como ‘mal uso’ pelo técnico da empresa. Por isso, fomos informados de que deveríamos pagar todas as despesas do conserto e que não tínhamos direito ao carro reserva que constava da garantia”, explicou.

Ameaças

No Facebook, Pablo contou ainda que ligou novamente na concessionária e chegou a conversar com o gerente de mecânica, que, por sua vez, o aconselhou a fazer, de fato, um laudo técnico sobre a suposta falha, que custava aproximadamente R$ 1,7 mil. Sem aceitar, ele entrou com uma representação contra a empresa no Procon, “mas nada adiantou”.

Após entrar em contato com a própria Fiat, Pablo disse que teria sido informado de que a Tecar, na Asa Norte, resolveria o problema. Ele esperou cerca de duas semanas e, sem resposta, foi à concessionária. Segundo o cliente, o gerente do local disse que faria o laudo sem cobrançasa se o carro estivesse na empresa. No entanto, para trazer o veículo do Espírito Santo para o Distrito Federal, o gasto seria ainda mais alto.

“Eu não concordei com as explicações do gerente e então comecei a filmar as respostas para abrir um processo jurídico, mostrando a falta de verdade e o descaso conosco. O gerente se irritou muito com minha atitude e me disse para sair da loja, senão eu ia ‘ver com ele’. Como me senti muito ameaçado, voltei a gravar e ele se irritou”, justificou.

No boletim de ocorrência, o funcionário disse que foi avisado sobre a presença de Pablo na loja por sua gerente comercial. De acordo com ele, o cliente estava criando confusão, atrapalhando o atendimento de outras pessoas, falando em tom alto e dizendo que ninguém venderia carros no local. Pablo teria, então, provocado o gerente: “Você não é homem”, disse. Ele, por sua vez, assumiu que perdeu a paciência e o agrediu.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Next article MPF/AP quer a suspensão da exploração de petróleo na foz do rio Amazonas
Previous article Família do vice-prefeito de Candeias tramou e executou assassinato de Chico Pernambuco

Related posts

0 Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Você pode ser o primeiro a comentar esta postagem postar comentário!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta