Homem é preso por estelionato por prometer serviços espirituais e ‘amarração do amor’

Foragido da Justiça do Mato Grosso, Otávio Jorge Kwiek foi localizado em Goiânia. Segundo a polícia, ele e a mulher aplicaram vários golpes, sendo que em um deles uma vítima pagou R$ 51 mil ao casal

Foragido da Justiça do Mato Grosso, Otávio Jorge Kwiek foi preso por estelionato, na sexta-feira (3), em uma casa no Setor Central, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, o homem e a mulher prometiam conselhos espirituais em Canarana (MT), mas fugiram da cidade antes do prazo para que os trabalhos concretizassem.

“Eles apresentaram para a sociedade local serviços espirituais, amarração de amor, cura de doenças graves e acabaram arrecadando substancial quantia. Depois, sumiram da cidade antes do prazo previsto nos trabalhos que realizariam”, disse o delegado Webert Leonardo Santos, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon).

O caso ocorreu em 2015. Segundo os policiais, a mulher de Kwiek está foragida até este domingo (3).

O inquérito policial do MT aponta que o casal usava nomes falsos e fez várias vítimas. Em um dos casos, um homem pagou R$ 51 mil por um serviço. Além disso, quando a pessoa não tinha dinheiro, a dupla pegava bens dos clientes, como aparelho de ar-condicionado.

Conforme Santos, após sair de Canarana, eles tentaram aplicar o golpe em uma cidade vizinha, Água Boa. Porém, não deu certo.
“Como a notícia já havia se espalhado, os moradores de Água Boa chamaram a polícia, que já tinha a fotografia dos suspeitos, e, por meio de reconhecimento fotográfico, chegou até eles. Como não havia mandado, eles tiveram que ser postos em liberdade e vieram para Goiás”, explicou Santos.

O delegado informou que, até o momento, não há denúncias contra o casal em Goiás. Após ser preso, Kwiek foi levado para a Delegacia Estadual de Capturas (Decap).

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta