Homem envolvido na morte de dois delegados da PF é preso por estupro

Nilton César de Souza Júnior foi detido no sábado (29); investigação está em fase inicial

Nilton César de Souza Júnior, baleado durante o conflito que resultou na morte de dois delegados da Polícia Federal na madrugada de 31 de maio, em Florianópolis, foi preso no sábado (29) por suspeita é de estupro de vulnerável, conforme a Polícia Civil.

A investigação do crime está em fase inicial, de acordo com o delegado Paulo Caixeta, da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami) de Florianópolis. Ainda segundo o delegado, não é possível precisar a data que ele ocorreu.

Delegado morto em Florianópolis comandava inquérito que apurava morte de Teori Zavascki

“Não foi um caso reaberto, tomamos ciência recentemente”, diz Caixeta, que reforçou que a identidade da vítima deve ser preservada.

Nilton foi preso temporariamente por 30 dias. “A prisão pode ser prorrogada por igual período, convertida em preventiva ou ainda, caso não haja mais necessidade, o investigado pode ser posto em liberdade”, afirma o delegado.

Três semanas no hospital

Após a troca de tiros em uma casa de prostituição, Nilton ficou três semanas internado no hospital. Ele foi liberado no dia 21 de junho. Dois dias depois, a Justiça de Santa Catarina concedeu ao suspeito o direito de responder ao processo em liberdade.

A PF afirmou que ainda vai ser definido se a instituição irá se manifestar oficialmente sobre os novos fatos.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta