Homem que matou ex com ajuda de criança de 8 anos, está foragido há 7 anos

Thiago de Paulo Frois assassinou Érica Marques de Lima, que na época tinha 23 anos, em um crime conhecido como microondas – quando a vítima é colocada em pneus e incendiada

Há sete anos o assassinato brutal de uma jovem de 23 anos está sem Justiça, já que o assassino da vítima, de  30 anos está foragido desde 2010, quando matou a ex-namorada de forma macabra  em Matozinhos, na região metropolitana de Belo Horizonte, por não aceitar o fim do relacionamento. Thiago de Paulo Frois assassinou Érica Marques de Lima, que na época tinha 23 anos, em um crime conhecido como microondas – quando a vítima é colocada em pneus e incendiada.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o crime ocorreu no dia 26 de abril e Érica ainda estava viva quando os suspeitos atearam fogo nela e a vítima chegou a gritar, mas foi atingida pelo suspeito com golpes de barra de ferro. A jovem foi morta por volta de 23h15 em lixão do bairro Florestal.

O suspeito do crime teve a ajuda de uma criança de oito anos para executar o crime.

Ainda segundo a denúncia do MPMG, o casal tinha uma filha e depois de terminarem o relacionamento, Frois ficou ameaçando Érica e dizendo que ia matá-la caso ela não aceitasse reatar o relacionamento com ele.

No dia do crime, o suspeito combinou de encontrar com a vítima na saída do trabalho dela para conversarem sobre o relacionamento. Antes de encontrar Érica, Frois se encontrou com o menino de 8 anos e os dois cheiraram cocaína e beberam cerveja. Por volta de 20h os dois saíram em uma motocicleta e o assassino deixou a criança escondida no lixão.

Frois então pegou a ex-namorada  e a levou para o lixão. O suspeito ainda deu um beijo na vítima, a segurando para que a criança desse um golpe de barra de ferro em Érica. “O que revela brutalidade fora do comum por parte do réu e seu comparsa, além de sofrimento desnecessário causado à vítima”, escreveu o MPMG em sua denúncia.

Alguns dias depois do crime, a polícia recebeu denúncia anônima que o corpo de Érica estaria no lixão. “Verificou-se que o crime foi cometido por motivo fútil, haja vista que o denunciado ceifou a vida da vítima por não aceitar o fim do relacionamento que existia entre os dois”, escreveu o MP.

A denúncia diz ainda que o crime ocorreu com recurso que dificultou a defesa da vítima, já que o criminoso fingiu que queria conversar, mas a levou para o local do crime. O homem é natural de Matozinhos. A Justiça procura pelo homem para dar uma resposta a família da vítima.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta