Hospital demite médica que vazou informações sobre Marisa

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo abriu uma sindicância para apurar se houve violação ao Código de Ética por parte da médica

O Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, demitiu a médica Gabriela Munhoz, reporta a TV Globo nesta sexta-feira. Ela divulgou em um grupo de WhatsApp informações sobre o estado de saúde da ex-primeira-dama Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Lula. O hospital informou que sua política de preservar a privacidade dos pacientes é muito “rígida” e não permite desvios.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) abriu uma sindicância para apurar se houve violação ao Código de Ética por parte da médica ou participação de médicos em ofensas contra a ex-primeira-dama. Marisa Letícia sofreu um grave AVC nesta terça. A equipe médica responsável pelo caso confirmou que o quadro dela é irreversível e não há mais “fluxo cerebral”. A família já autorizou a doação dos órgãos.

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta