Hospital Regional de Vilhena pode ser administrado pelo governo de RO a partir de 2018

O Hospital Regional de Vilhena (RO) poderá ser administrado pelo Governo de Rondônia a partir de janeiro de 2018. A transferência de responsabilidade da prefeitura para o estado foi obtida pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO), que conseguiu uma liminar na Justiça de RO há duas semanas.

Em entrevista ao G1, o promotor Paulo Fernando Lermen explica que a liminar obriga o estado a colocar o hospital de Vilhena na previsão orçamentária de 2018.

“Nosso hospital é regional e, por ser regional, acaba prejudicando a própria saúde dos vilhenenses. Atualmente todo o custeio deste trabalho sai do orçamento do município”, conta o promotor.

De acordo com o promotor, os hospitais regionais de Cacoal (RO), Ariquemes (RO) e Porto Velho já são geridos pelo estado.

“Somente em Vilhena e Ji-Paraná que os hospitais regionais são administrados pela prefeitura”, conta Lermen.

Mudança na equipe técnica

Caso o estado mostre o orçamento para o hospital de Vilhena, a partir de janeiro do próximo ano a unidade já seria integrada ao sistema administrativo do estado.

“Caso haja acordo, o juiz vai determinar uma reunião para que seja realizada a transição. Os funcionários municipais serão retirados e colocados nas unidades básicas de saúde do município. E os funcionários do estado, que estão lotados em outras cidades, devem retornar, bem como a possibilidade de contratação de novos servidores”, afirma o promotor.

Os custos de manutenção da unidade serão também do estado, bem como o recebimento da verba da União.

O MP acredita que a transferência do HR de Vilhena para o estado deve desafogar o fluxo de atendimento do município, já que os profissionais serão remanejados e o investimento da verba que a prefeitura recebe seria apenas para as unidades de saúde do município.

Prefeitura

Em resposta ao G1, o secretário municipal de Saúde, Marcos Aurélio Vasques, explica que a transferência do hospital é uma decisão simplista para um problema complexo.

Segundo ele, a atual gestão está trabalhando para que a situação do funcionamento do Hospital Regional seja melhorada.

Vasques ressalta ainda que a transferência do HR para o estado não seria bom para a população local.

“A cidade deixaria de receber do Governo Federal cerca de R$ 2 milhões mensais. Nós entendemos que neste momento a postura do município é defender a permanência do HR. Precisamos rediscutir a captação com os municípios vizinhos, para que em meados de 2018 possamos fazer uma avaliação real na nossa capacidade de gestão”, finaliza Vasques.

Governo de RO

G1 entrou em contato com Assessoria da Secretária Estadual de Saúde, mas até o encerramento desta matéria não teve retorno sobre a possível transferência. A decisão cabe recurso.

Uma reunião foi agendada para o próximo dia 31 de agosto para acertar orçamento para o próximo ano, que inclui já o hospital na responsabilidade do estado.

Fonte: g1/ro

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta