Igreja Assembléia de Deus em Rondônia virou comitê de candidato

São dois flagras que estão rodando pelas redes sociais e “viralizaram” dentre os rondonienses.

O primeiro é um áudio que, possivelmente, tenha acontecido no último final de semana na sede da Assembleia de Deus, localizada na Rua José de Alencar, região central de Porto Velho, onde o líder do grupo de jovens, Iranilson Souza avisa aos fiéis que quem não votar nos candidatos a deputado federal – e Marcelo Cruz – a deputado estadual – terão que entregar seus respectivos cargos.

A situação presenciada pelos fiéis como assédio foi gravado por um dos frequentadores do local que se sentiu muito mal com a atitude do líder jovem.

O segundo é uma imagem no mínimo questionável que foi publicada pelo site Rondoniaovivo mostrando um dos líderes da UMADVEL (União de Mocidades das Assembleias de Deus de Porto Velho) realizando campanha dentro das dependências de ensino bíblico da igreja Assembleia de Deus na capital.

O local é a EETAD (Escola de Ensino Teológico da Assembleia de Deus), onde evangélicos tem a oportunidade de estudarem e se aprofundarem nos ensinamentos da bíblia e dos preceitos da vida religiosa cristã.

Todo o local é custeado pelas verbas da igreja, mantida através das ofertas dos fiéis.

Na foto é possível observar que cartazes com a imagem do candidato a deputado estadual Marcelo Cruz é apresentada a jovens que estavam no local para estudar as ideologias do cristianismo, porém, pelo que a imagem mostra, o espaço tornou-se uma espécie de “comitê” eleitoral do candidato.

Acontece que o mesmo líder da UMADVEL, Leonardo Cavalheiro, também foi alvo de denuncias em que ele estaria constrangendo seus irmãos assembleianos que possuíam cargos na igreja a entregarem seus postos, caso não fossem apoiar os candidatos da Assembleia de Deus em Rondônia. (Clique Aqui)

De acordo com a Lei 9.504/97 e o artigo 13 da resolução 22.718/2008, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a propaganda eleitoral é proibida nos templos religiosos, seja ela feita através de meio impresso ou verbal. A desobediência a essa determinação pode resultar em multa.

A lei eleitoral proíbe qualquer tipo de propaganda em espaços privados de uso comum, categoria em que se enquadram os templos e propriedades das igrejas, como o pátio, prédios anexos, salas de secretaria, berçários ou espaços de estudos.

A equipe de reportagem do Rondoniaovivo tentou entrar em contato com a presidência da Assembleia de Deus em Rondônia, porém não obteve sucesso.

 

EETAD

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário