fbpx
Instagram e Snapchat suspendem uso de GIFs após caso de racismo

Redes sociais passaram a ser integradas com plataforma de GIFs neste ano

Instagram e Snapchat suspenderam neste fim de semana a inclusão de GIFs em suas plataformas após uma dessas imagens exibir conteúdo racista.

Apesar de o Facebook ser o dono do Instagram, a mesma plataforma em que o GIF racista foi encontrado permanecia ativa no Messenger, o serviço de bate-papo da rede social.

As duas redes sociais só passaram a permitir a adição das imagens animadas neste ano –Instagram em janeiro e Snap, em fevereiro. Para isso, os dois aplicativos fizeram uma parceria com o Giphy, uma plataforma colaborativa de criação de GIFs.

Só que a colaboração não durou muito. A partir desta sexta-feira (9), começaram a pipocar na rede relatos de usuários que encontram um GIF com uma mensagem racista.

Após buscar pela palavra “crime”, um dos resultados era o de uma imagem que mostrava um contador de mortes de negros e que usava uma palavra ofensiva (“Nigger”). O contador era rodado por macaco, enquanto um homem branco, agindo como um apresentador de auditório, dizia “Continue girando a manivela, Bonzo. Os números continuam a disparar”.

Questionado pelo G1, o Instagram, plataforma do Facebook, confirmou que congelou a parceria com o Giphy.

“Não há espaço para esse tipo de conteúdo no Instagram. Suspendemos a nossa integração com o Giphy enquanto eles investigam esta questão”, afirma o Instagram, em nota.
O Snapchat não respondeu, mas confirmou ao site TechCrunch que retirou a plataforma de GIFs do ar pelo mesmo motivo.

A equipe por trás do Giphy informou que retirou a imagem do ar, por ela infringir seus “padrões de conteúdo”. Segundo a plataforma, o GIF só entrou no ar devido a uma falha.

“Depois de uma investigação do incidente, esse ‘sticker’ foi disponibilizado devido a um problema nos filtros de moderação de conteúdo, que afetaram especialmente os GIFs. Nós consertamos o bug e remoderamos todos os ‘stickers’ de GIF da nossa biblioteca”, afirmou o Giphy ao TechCrunch.

O site se responsabilizou pela situação e pediu desculpas.

“Sinceramente pedimos desculpas a todo que se ofenderam.”

Fonte: g1

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta