fbpx
Investigação pode atingir ex-chefe de poder que “fala demais”

Interesses

Ainda não estão totalmente claro quais os motivos que sustentam as acusações de quadrilha que nossos parlamentares afirmam que a empresa FRIBOI pratica em Rondônia. Pode ser que os interesses empresarias do maior frigorífico do país não sejam os mesmos dos pecuaristas rondonienses, ou ainda do fisco estadual. O curioso é que este setor, conforme a propaganda oficial do Governo, é o mais dinâmico e o que mais prospera. Daí a dúvida que acomete a coluna, visto que nem sempre os interesses das autoridades políticas são os mesmos das empresas ou da população. Tem boi na linha!

Cerco

Há em curso uma investigação que vai complicar a vida de um ex-chefe de poder que adora atirar a esmo. A coluna colheu algumas informações preliminares e o pouco conteúdo obtido indica que os elementos colhidos são devastadores. É por estas e por outras que dizem que peixe morre pela boca. Boquirroto, idem!

Imposto

Embora o Governo de Rondônia garanta que a crise econômica que assola o país não ultrapassou as fronteiras estaduais, o chefe do executivo estadual não titubeou em enviar um projeto de aumento de impostos para a Assembleia Legislativa o que contradiz com o discurso de equilíbrio fiscal. Se as contas estão dentro do planejado, os gastos controlados e os investimentos sendo feitos naturalmente quais as razões que levam um governante a aumentar os impostos? Caso consiga aprovar ficará compelido a recompor salários dos explorados barnabés. É o mínimo que se espera de uma administração que auto intitula-se da cooperação.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Reação

Os deputados Laerte Gomes e Léo Moraes, ambos governistas, não hesitaram e anunciaram que são contra o famigerado aumento e avisam ao governo que votam contra. Uma reação que traduz em geral as vozes roucas das ruas. Em particular, dos contribuintes extorquidos por uma carga tributária asfixiante. São posições que aliviam a incredulidade dos contribuintes com o parlamento estadual.

Incongruência

As entidades patronais sempre são as primeiras vozes contra aumento de impostos em qualquer estado. Em Rondônia tem causado perplexidade o silêncio das corporações patronais em relação ao aumento proposto pelo governador. Exceto a Federação do Comércio, as demais optaram pelo silêncio como anuência.

Sinaleira

Apesar de velha a notícia, a coluna informa que a prefeitura da capital, após três meses infernizando a vida dos seus munícipes, colocou em funcionamento o sinal entre as avenidas Lauro Sodré e Imigrantes. Avisa também que, nos horários de pico, o congestionamento permanece pior de quando as vias eram ordenadas por uma rotatória.

Vagalume

As luzes natalinas que a prefeitura de Porto Velho inaugurou domingo (6), no parque ao lado do shopping, foram ofuscada pela luminosidade provocada por uma girândola que abriu ao show da família Lima – aliás, espetáculo de bom gosto. Desconfio que gastaram mais no foguetório do que nas luzes natalinas. Por estas e outras que administração do Dr. Mauro começa a ser ironizada com o codinome de vagalume.

Perversidade

A nova operação policial contra a extração ilegal de diamantes na reserva Roosevelt, no município de Espigão do Oeste, com prisões e buscas, comprovam que o contrabando nas terras indígenas em Rondônia continua em vento e popa. O principal problema decorrente daí decerto não é a evasão de divisas ou eventual lavagem de capitais, mas, e certamente, os problemas desencadeados como vícios, aculturação, violência moral, assédio sexual, doenças diversas, entre outras.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Lavagem

Esta operação policial é um desdobramento da “Lava Jato” que revelou uma ligação dos malfeitos do doleiro Carlos Habib Chater com contrabandistas que operam na exploração do diamante nas reserva Parque Aripuanã dos ‘Cinta Larga’, em Rondônia. O doleiro era responsável por lavar a grana.

Crimes

A Polícia Federal identificou ainda a participação de uma cooperativa e uma associação indígena na extração ilegal das pedras preciosas. Os investigados vão responder pelos crimes de exploração ilegal de recursos naturais, dano a unidade de conservação, usurpação de bem da União, receptação, organização criminosa, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Promessas

Outro dia o procurador da República Reginaldo Trindade reuniu em Espigão do Oeste autoridades políticas e várias instituições como meio de alertar para os graves problemas que afetam os ‘Cinta Larga’. Discursos foram feitos, promessas foram assumidas por todos para tentar minimizar os problemas. Um acontecimento único que merece elogios. No entanto, nossas autoridades em geral têm que sair do discurso para prática, em particular os representantes políticos. Trindade é uma das poucas vozes que consegue ressoar em defesa dos índios por estas bandas. Embora haja autoridade que torça para que o procurador seja flechado todas as vezes que aborda o assunto.

Imprevisibilidade

O processo de impeachment desencadeado por Eduardo Cunha, o novo herói dos cínicos, começou sem força na opinião pública nem o apoio esperado dos deputados federais. Ainda assim ninguém ariscava desenhar cenários nem palpitar sobre o que ocorreria diante da imprevisibilidade que permeia um processo dessa natureza. Com a adesão do epistológrafo e vice-presidente Michael Temer, é possível deduzir que o inferno reservado a presidente Dilma Rousseff está apenas começando. Vira previsível caso as massas aceitem dar as mãos aos liderados de Cunha e ocupem as ruas em favor do ardil.

Elogios

Reza a lenda que não se deve elogiar a nomeação de um agente público antes que ele mostre serviço. No entanto, mesmo não sendo algo rotineiro nesta coluna, este escriba da caixa craniana quadrada que a Zika não alcançou, abre uma rara exceção, para elogiar a nomeação do delegado Elizeu Muller ao comando da Polícia Civil. Os delegados escaparam do governador, ex-sargentão, indicar um coronel, caso fosse permitido. Elizeu é um profissional preparado, cordato e uma pessoa da melhor qualidade. Espero que as loas não sejam precipitadas e não provoquem pauladas na caixa quadrada sobre o pescoço dos ‘paraíbas’. Já que o empossado é merecedor da confiança.

Posse

Na próxima sexta-feira (11), o Tribunal de Justiça de Rondônia empossa os desembargadores Sansão Batista Saldanha e Isaías Fonseca Moares, presidente e vice. Além de Hiram Souza Marques na função de corregedor. Um evento concorridíssimo no mundo jurídico.

Regabofe

O tradicional jantar natalino dos jornalistas que há 17 anos é promovido pelo senador Valdir Raupp (PMDB), acontece nesta quinta-feira (10), às 20 horas, no restaurante Miyoshi, na Avenida Rio de Janeiro. Os convites começaram a ser enviado hoje pelo gabinete do senador às editorias, extensivo a todos os profissionais da imprensa.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

1 thought on “Investigação pode atingir ex-chefe de poder que “fala demais”

  1. Rapaz quem indiretamente está , TB e cúmplice tem que pagar e tem mais gente no meio de toda essas riquezas
    #painelpolitico

Deixe uma resposta