Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Iraquiano assassinado foi vítima de bala perdida enquanto brincava na neve pela primeira vez

0

Ahmed Al-Jumaili, de 36 anos, deixou o Iraque para viver nos Estados Unidos e ter mais segurança, mas acabou sendo assassinado sem motivação. Ele estava há apenas 20 dias no país quando, por volta das 0h30 da última quinta-feira, dia 5, deixou sua casa em Dallas, no Texas, para tirar fotos da neve que estava caindo na rua. Testemunhas contaram à rede de TV “CNN” que de dois a quatro homens trocaram tiros no condomínio, e não havia a intenção de matar Al-Jumali. Ele foi atingido, levado a um hospital local, mas não resistiu.

Ahmed e Zahraa estavam casados há apenas um ano e quatro meses. Há um ano ela decidiu deixar o Iraque, acreditando que os Estados Unidos seriam um local mais seguro para a família. Ela o convenceu a se mudar, e chegou a desenhar um cartaz para recepcionar o marido no país, contando o tempo que estiveram separados: “Eu esperei 460 dias, 11.040 horas, 662.400 minutos por este momento. Bem-vindo”, dizia o texto.

O porta-voz da polícia de Dallas, Jeff Cotner, disse que Al-Jumaili nunca tinha visto neve, e “uma bela nevasca traz de volta a criança que temos em nós”. Ou seja, ele saiu de casa no meio da noite porque estava encantado com o fenômeno.

A “North Texas Crime Stoppers” está oferecendo uma recompensa de 5 mil dólares, cerca de R$ 15 mil, por informações que levem aos criminosos. Imagens de uma câmera de segurança divulgadas pela polícia de Dallas mostram os quatro suspeitos. Uma pessoa parece estar carregando um rifle correndo à frente de outra. Essa segunda pessoa aparece andando em um ritmo mais lento, segurando o que parece ser uma arma em sua mão direita. 13 segundos depois, outra pessoa passa pela câmera, seguido de uma quarta pessoa que está andando, explicou a diretora de polícia Monica Cordova à CNN.

A comunidade muçulmana organizou uma página para arrecadar fundos para a família. “Este fundo foi criado para ajudar a aliviar alguns gastos, e permitir que Zahraa se concentre na cura da perda trágica de Ahmed. A família está compreensivelmente traumatizada e necessita de apoio da comunidade, tanto emocionalmente quanto financeiramente. Eles são refugiados do Iraque e só Mohamed, o pai de Zahraa, está empregado atualmente”, diz o texto divulgado na internet. Até o momento, mais de 23 mil dólares já foram arrecadados para a família.

Comentários
Carregando