Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Irmão de médico acusado de mutilar mulheres no AM atua ilegalmente e está no “Mais Médicos”

0

O Ministério da Saúde informou na terça-feira (5/11) que pedirá esclarecimentos ao Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre o profissional selecionado para o programa Mais Médicos em Manaus, suspeito de mutilar mulheres no Amazonas e investigado por atuar ilegalmente no país. A decisão da pasta foi tomada depois de o Correio revelar que Yasser Arafat Salinas Cury, 30 anos, foi autuado pela Polícia Civil exercendo a profissão sem o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), em um hospital público no interior do Amazonas, além de responder a processos por lesionar fisicamente, pelo menos, duas mulheres em cirurgias plásticas realizadas com o irmão Carlos Cury, também investigado e descredenciado do Mais Médicos.

De acordo com o secretário de Gestão e Educação da pasta, Mozart Salles, serão checados os precedentes criminais de Arafat. “Terá um processo de avaliação sobre o exercício ilegal anterior ou de uma conduta que seja lesiva a um paciente no Brasil”, disse. Mozart garante que, se comprovada a denúncia, o Ministério requisitará o desligamento do médico do programa. “Nós estamos com uma consultoria jurídica analisando o caso.”

Em fevereiro deste ano, Yasser foi preso por policiais militares em Novo Airão (AM). Lá foi autuado em flagrante pelo delegado Lázaro Ramos, por corrupção ativa, falsa identidade, dirigir embriagado e sem Carteira Nacional de Habilitação.

Mas Yasser, que afirma ter dupla nacionalidade  (brasileira e  boliviana0, acabou sendo liberado pelo delegado Lázaro Ramos, depois de ele pagar uma fiança de 10 salários mínimos.

Yasser Cury  foi preso depois de se apresentar a policiais militares como oficial da PM e em seguida voltar atrás ao  dizer que era médico, mas apresentou apenas as carteiras de identidade civil e não do profissional que alegava ser.

Com ele, foram apreendidos carimbos de médico dele e do irmão Carlos Cury, todos como cirurgiões, receituários, um diploma de uma universidade boliviana e mais receituários de medicamentos controlados da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e do Incor.

A polícia agora investiga agora a atuação de Yasser Cury  como médico no município de Anori, onde vítimas afirmam que ele   tem um diploma da Bolívia, mas sem validade no Brasil, tem atendido seus pacientes com sintomas de embriaguez. Ele atuou como médico assistente nas cirurgias estéticas realizadas pelo irmão, Carlos Cury, em Manaus.

Em consulta ao site do Conselho Federal de Medicina, a reportagem do Portal do Holanda  teve como resposta que “não existe nenhum resultado para essa busca”.

Como no CFM, mostra que não existe nenhum médico cirurgião com o nome de Yasser Arafat Salinas Cury, como consta no carimbo apreendido pela polícia. Fica claro que o irmão Carlos Cury  está atuando de maneira ilegal no interior do estado.

 

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/

Comentários
Carregando