fbpx
Irritado com choro, pai mata bebê de seis meses ao ‘dobrar’ seu corpo ao meio

A cidade de Arizona, no estado americano de Phoenix, ficou chocada com um caso de crueldade que aconteceu na última semana. De acordo com o portal Daily Mail , Robert Resendiz, de 30 anos, ficou irritado com o choro de seu filho – um bebê de apenas seis meses – e dobrou seu corpo ao meio, o que levou a criança à morte.

O crime foi descoberto quando o homem ligou para a polícia porque seu filho tinha parado de respirar. As autoridades e os paramédicos chegaram até a casa e tentaram reanimar o bebê , que foi encaminhado ao Phoenix Children’s Hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Os médicos determinaram que o garoto sofreu lacerações em seu fígado e pâncreas, teve um pulso quebrado e uma das pernas machucadas.

Resendiz, que é pai de outra criança, foi interrogado pela polícia e confessou ter “pressionado as pernas do filho contra a cabeça”, o que dobrou seu corpo ao meio. O acusado explicou que suas ações foram motivadas pelo choro contínuo da criança.

O homem, que pesa quase 100 kg, disse não ter percebido a intensidade da pressão que colocou no corpo do filho. Ele ainda declarou ter mordido a criança duas vezes, e só parou com o ataque quando o garoto, cujo nome não foi divulgado, parou de se mexer.

Ele foi levado para a Penitenciária do Condado de Maricopa sob duas acusações de abuso infantil. Agora ele aguarda, sob fiança de 250 mil dólares, sua próxima audiência, marcada para esta quarta-feira (27).

Homem se entrega em Taiwan

Um caso semelhante também deixou muita gente chocada em outubro deste ano, quando um homem, identificado pelo sobrenome Lin, se entregou à polícia 12 anos após matar sua filha, que na época tinha meses de idade, de forma “acidental”. Em um saco de lixo, ele levou o corpo da criança às autoridades . De acordo com o portal Daily Mail , caso aconteceu na cidade de Kaohsiung, em Taiwan.

Lin explicou que tudo foi um acidente. Muito nervoso porque a filha não parava de chorar, ele bateu na criança e a matou “sem ter a intenção de fazê-lo”. Em pânico, o taiwanês colocou o corpo em um saco de lixo e o escondeu sob a sua cama.

Para não ter que contar a verdade a sua esposa Kuo, que hoje tem 38 anos, ele inventou que sua mãe roubou a criança com o intuito de criá-la sozinha, e que a partir de então, eles não teriam como recuperá-la.

Depois de ter outro bebê, se divorciar de Kuo em 2013 e carregar o corpo da criança todas as vezes que se mudava, Lin decidiu contar toda a verdade aos policiais. Consciente de sua culpa, ele foi encorajado por outros casos de pais taiwaneses que também mataram seus filhos. Uma investigação antes de acusar o homem por homicídio culposo.

Fonte: ig

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta