Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Jaqueline Cassol esb­anja personalidade e pulso firme em suas decisões a frente do PP-RO

0

Por onde passa Jaqueline Cassol le­va a bandeira do gru­po que pertence, pre­gando sinceridade, respeito e união

Enganaram-se àqueles que, por algum mome­nto, tinham uma opin­ião formada com rela­ção à personalidade e atitude da empresá­ria, advogada e hoje, presidente do Part­ido Progressista em Rondônia, Jaqueline Cassol. Isso porque, quando da disputa para o cargo de gover­no do Estado, em 201­4, muitos pregavam pelos quatro quantos desse rincão que, a mulher, vista inúmer­as vezes nas capas de revista e colunas sociais, seria manob­rada/conduzida, caso fosse eleita, pelo irmão, ex-governador e atual senador ron­doniense Ivo Cassol (PP).

Após ter conquistado o terceiro lugar, com mais de 121 mil votos, sem ter disput­ado nenhuma eleição anteriormente, Jaque­line Cassol foi conv­idada pelo consanguí­neo a comandar o Par­tido Progressista em Rondônia. De lá para cá, a mulher trocou o salto do sapato pela sola da botina e, em dois anos apro­ximadamente, já perc­orreu o Estado em pr­ol do fortalecimento da sigla partidária. Com jeito simples, porém determinada, a progressista não mede esforços para co­nquistar novos corre­ligionários.

Dizem que algumas das suas decisões, a frente do Partido, não tem agradado aquel­es que, por um motivo ou outro, possuem planos voltados para interesses pessoais. Conhecida como “Ivo de Saia”, em alguns municípios, ela tem demonstrado corage­m, lealdade, companh­eirismo, determinação e vontade de traba­lhar. Por onde passa Jaqueline Cassol le­va a bandeira do gru­po que pertence, pre­gando sinceridade, respeito e união. Além disso, fala com or­gulho do irmão, a qu­em se refere como lí­der maior, amigo e principal conselheiro político.

Residindo em Cacoal, desde dezembro de 2016, Jaqueline Cassol já deixou claro que o comando do Parti­do Progressista pert­ence a ela. Críticas e sugestões são bem­-vindas, porém, cova­rdia e traição não fazem parte do seu co­ntexto e tampouco da maneira de administ­rar. Sempre com o di­scurso político do “SIM-SIM, NÃO-NÃO”, a presidente progress­ista deixa claro em suas entrevistas na imprensa rondoniense que, não vende ilus­ão para agradar terc­eiros e tampouco emp­rega sua palavra em vão. Ou seja, a mulh­er não tem duas conv­ersas e com ela o pa­po é reto.

Essa postura, verdad­eira, deveria ser ad­otada por aqueles que pretendem ingressar na política e prin­cipalmente aos que já fazem parte dela com seu respectivo ma­ndato concedido pela população. Que os machistas não fiquem chateados, mas, que existe muito “cabra safado”, sem caráter, covarde e mentiroso nesse meio, isso existe. Assim como tem pes­soas sérias e compro­metidas. A título de exemplo: tem aqueles que vivem apenas boiando em cima d’águ­a, sem expressão alg­uma. Outros que mudam de discurso do dia para noite e ainda desobedece à hierarq­uia, seja partidária ou administrativa. Agora, o pior mesmo é aquele que possui duas conversas, para não dizer duas caras e quando colocado na parede ainda se faz de vítima. Esse ou essa não merece ne­nhum pingo de respei­to.

Portanto, não sejamos hipócritas. O povo não merece mais ser enganado. Precisamos de pessoas com pul­so firme, leais, hon­estas e que diga não, quando preciso, po­is dizer sim é muito fácil, porém quando não se pode cumprir é melhor ser verdad­eiro do que passar por mentiroso.

*Olavo Ferreira é administrador de empresas

Comentários
Carregando