Jornal boliviano denuncia venda de diplomas de medicina

O governo boliviano diz ter descoberto 15 diplomas de Medicina falsificados na Bolívia que poderiam ter sido apresentados no Brasil.Duas pessoas foram presas em Mato Grosso e La Paz. As autoridades investigam a existência de uma quadrilha internacional envolvida no esquema. .

O diretor nacional das Universidades, Pedro Queiroz , disse que Universidade Técnica Privada Cosmos ( Unitepc ), que fica em Cochabamba, informou que 15 brasileiros forjaram os documentos, utililizando o selo da instituição de ensino superior.

“As autoridades da universidade privada em Cochabamba verificaram que de uma lista de 30 pessoas, que enviaram a Universidade Federal de Mato Grosso ( Brasil ) para validar os títulos emitidos por eles, 15 não completaram a corrida ou não inscrito “, revelou.

Quiroz disse ainda que sete alunos nunca estudaram e que os demais foram alguns semestres e deixaram a faculdade ou se formaram , mas não concluiram a fase de titulação. .

De acordo com as investigações do Ministério Público , os falsificadores também plagiaram os cabeçalhos das autoridades do Ministério da Educação, dos consulados dos dois países e os selos de todas as instituições de ensino.

A denuncia dá conta que, aproximadamente 80 diplomas estão sendo investigados, sendo que 41 foram detectados no Brasil com selos da Universidade Maior de San Simon, Ecológica de Santa Cruz e Cosmos, onde estão listando alunos que terminaram os estudos e receberam o título e tentavam uma vaga junto ao programa Mais Médicos, do governo brasileiro.

(imagem da capa meramente ilustrativa)

As informações são de O Combatente

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta