Justiça condena traficantes presos na Operação Conceição 1

A Polícia Civil de Rondônia, através do Departamento de Narcóticos (Denarc), realizou em junho de 2012 a operação “Conceição 1”, tendo por objetivo apurar a ação de uma organização criminosa responsável por encaminhar vultuosos carregamentos de drogas para a cidade de Fortaleza/CE.
Durante a operação foi apreendido um carregamento via terrestre de 41 quilos de cocaína, ocasião em que foram presos o chefe da organização e 4 integrantes da mesma.
As investigações que culminaram na apreensão perduraram de agosto de 2011 a julho de 2012.
O inquérito policial especifica a atuação de cada infrator na organização criminosa, delineando todo o modus operandi do grupo.
Além dos cinco acusados que foram presos na operação, houve a participação de mais 7 (sete) suspeitos, totalizando 12 integrantes, todos indiciados e denunciados, dos quais 9 já foram julgados e condenados.
A polícia civil informa que o processo foi desmembrado pelo Judiciário, onde 4 acusados de atuarem como “mulas” (nome que se dá a pessoas usadas por traficantes para transportar a droga ilegal por fronteiras policiadas, mediante pagamento ou coação) responderão em processo autônomo.
As investigações mostraram que a organização criminosa foi constituída com o fito de remeter periodicamente droga ilícita, tipo cocaína, de Porto Velho para Fortaleza, no estado do Ceará. A droga era transportada por via terrestre até esta capital e depois seguia por via terrestre ou aérea até Fortaleza.
As investigações, iniciadas em 2011, identificaram vários transportes de drogas por parte da quadrilha, sendo identificados e apreendidos 7 carregamentos, dos quais quatro foram interceptados por forças policiais: 03 pela Polícia Federal e 01 pela Polícia Civil/RO.
Os carregamentos ocorreram em dezembro de 2011, março, abril, maio, junho de 2012 (apreendido pela Polícia Federal/CE), junho de 2012 (apreendido pela Polícia Civil/RO na Operação “Conceição 1”) e outubro de 2012 (Polícia Federal/PA).
Os dados acima demonstram que, a despeito das apreensões e prisões, a organização criminosa não interrompeu suas atividades ilícitas, sendo que as seguidas apreensões são resultado de árduo trabalho policial.
Em razão da periculosidade do bando, e da vultosidade da traficância que realizou, o juiz prolator da sentença, Dr. Arlen José Silva de Souza, da 1ª Vara de Delitos de Tóxicos da comarca de Porto Velho, decidiu pelo perdimento dos bens que os integrantes incorporaram ao seu patrimônio através da referida atividade ilícita, e os destinou a algumas instituições de Rondônia vinculadas à educação, prevenção e combate ao narcotráfico, nos termos da Lei de Tóxicos.
Os bens tiveram a seguinte destinação: 01 caminhão para o Comando de Operações Especiais (COE), 04 veículos e 02 motos à 2ª DRE/DENARC e 01 veículo ao Corpo de Bombeiros Militar.
Além dos veículos, também foi perdido por um integrante da quadrilha uma fazenda que era utilizada para armazenar drogas, a qual irá a leilão sendo que o valor arrecadado será destinado à 2ª DRE/DENARC. O DENARC também será contemplado com aproximadamente R$ 85 mil relativos a valores seqüestrados junto às contas bancárias dos traficantes.

A polícia civil faz questão de enfatizar que todos os bens e valores disponibilizados ao DENARC serão empregados na parte estrutural e na aquisição de equipamentos de tecnologia de investigação que possibilitem incrementar as ações de prevenção e combate ao narcotráfico, sendo que de tudo será devidamente prestado contas ao Judiciário.

Fonte: Ascom/PC

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet