fbpx
Justiça decreta prisão preventiva de servidor do Senado que matou empresário do DF

Polícia Civil prendeu o técnico legislativo neste sábado na casa de um conhecido. Os motivos seriam risco de fuga, destruição de provas ou ameaça a testemunha

O servidor do Senado que assassinou um empresário após uma discussão no domingo (29) foi preso neste sábado (4). Segundo informações da Divisão de Comunicação da Polícia Civil, ele teve a prisão preventiva decretada no final da tarde de sexta-feira (3) e foi encontrado na casa de um conhecido na Asa Norte, Distrito Federal.

O delegado responsável pelo caso, Laercio Rosseto afirmou que acredita que o crime foi intencional e não por legítima defesa, conforme teria dito o servidor em depoimento prestado na segunda-feira (31).

Segundo Rosseto, a prisão preventiva foi decretada porque o servidor apresenta riscos para segurança pública. O técnico legislativo será indiciado também por porte ilegal de arma, já que a autorização dele estava vencida desde 2012. A decisão judicial de prisão preventiva não prevê prazo para liberação do servidor.

Entenda o caso

A ocorrência foi registrada por uma mulher que se apresentou como ex-companheira do empresário, de 42 anos. Segundo ela, eles ficaram 12 anos juntos, mas se separaram há menos de dois meses. A mulher afirmou que estava no bar com amigas e com o servidor do Senado, que conheceu havia uma semana em viagem para o Acre.

De acordo com o registro, o homem apareceu no bar e brigou com o técnico legislativo. Houve “empurrões”, diz a mulher, qualificando o ex-companheiro como “muito ciumento”. Os dois homens então saíram do local e começaram uma discussão no meio da rua.

Pouco depois, ela afirmou ter ouvido um disparo de arma de fogo, vendo o ex-companheiro caído com as duas mãos no peito e com dificuldade de respirar. Ela alegou também ter visto o servidor do Senado fugindo do local de carro.

A vítima chegou a ser levada para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), mas não resistiu. Uma perícia foi realizada. O caso é investigado pela delegacia da região (2ª DP).

 No dia 31 de janeiro, o servidor se apresentou na 2ª DP e confessou ter disparado, mas disse que o fez em legítima defesa.

Servidor do Senado desde 1983, o suspeito recebeu salário de R$ 16.802 líquidos em dezembro. Ele tem 57 anos.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta