Justiça derruba liminar e autoriza peça com mulher trans como Jesus

O Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu, nesta terça-feira, a liminar que proibia a exibição do espetáculo “O Evangelho segundo Jesus, rainha do céu” em Jundiaí, no interior de São Paulo. Uma decisão judicial, a partir de ação movida contra o Sesc — local que iria abrigar a peça na cidade —, impedia e apresentação sob o argumento de que a “exibição vai de encontro à dignidade cristã, posto apresentar Jesus Cristo como um transgênero, expondo ao ridículo os símbolos como a cruz e a religiosidade que ela representa”.

A decisão que suspendeu a proibição foi tomada pelo desembargador José Luiz Mônaco da Silva. A apresentação que estava prevista para ocorrer no dia 16 de setembro no Sesc Jundiaí foi cancelada. Ainda não há previsão de quando a peça será encenada na cidade.

Escrito pela autora trans inglesa Jo Clifford, que em 2006, aos 56 anos, abriu mão do nome John, traz a também atriz trans Renata Carvalho no papel de Jesus e provoca reflexões em torno de questões de gênero. O Sesc informou em sua página na internet que vai recorrer da decisão. A peça já havia sido montada em outubro do ano passado, no Sesc Pinheiros, na capital paulista.

Ao impedir a exibição, em sua fundamentação, Campos Júnior escreveu que não se trata de “imposição a uma crença e tampouco a uma religiosidade”. Ele argumentou que a peça é “um ato desrespeitoso e de extremo mau gosto”. Advertiu também que não esquece a “liberdade de expressão, em referência no caso específico, à arte, mas o que não pode ser tolerado é o desrespeito a uma crença, a uma religião, enfim, a uma figura venerada no mundo inteiro”.

As informações são de O Globo

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta