Justiça suíça faz extradição de José Maria Marin

Ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin deixou a Suíça nesta terça-feira após cinco meses detido no país, informou a Justiça local. Ele foi extraditado para os Estados Unidos, onde chegou via Nova York por volta das 16h (de Brasília), como parte do acordo preestabelecido com o FBI, que investiga casos de corrupção envolvendo dirigentes do futebol mundial.

A mando das autoridades norte-americanas, Marin estava preso em Zurique desde 27 de maio, ao lado de outros seis cartolas, todos acusados de receber propinas de venda de direitos de TV de torneios realizados no Brasil e na América do Sul. Ele embarcou no avião e desembarcou em território norte-americano acompanhado por dois policiais.

Apesar de alegar inocência, os advogados de Marin acertaram um acordo com a Justiça dos Estados Unidos, em que ele exercerá prisão domiciliar no apartamento que mantém em Nova York após pagar uma multa milionária.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário