Kim Kardashian tem arma apontada para a cabeça é feita refém em hotel de Paris

Em entrevista à emissora ‘CNN’, o porta-voz de Kim, Ina Treciokas, informou que Kim não está machucada

Kim Kardashian passou por momentos de terror na noite de domingo (2), segundo informações do site ‘TMZ’ e da emissora ‘CNN’. A socialite teve uma arma apontada para a cabeça e foi mantida refém por dois homens em um hotel em Paris, na França, de acordo com as publicações internacionais.

Ao saber da notícia, o marido da socialite, Kanye West interrompeu o show que fazia no Festival Meadows, em Nova York, nos Estados Unidos, alegando ‘emergência de família’.

Ainda segundo os veículos, a morena está bastante abalada, mas passa bem. Em entrevista à emissora ‘CNN’, o porta-voz de Kim, Ina Treciokas, informou que Kim não está machucada. Ela contou que dois homens vestidos de policiais a ameaçaram no quarto em que estava hospedada.

“Kim Kardashian foi feita de refém com uma arma dentro de seu quarto de hotel em Paris, esta noite, por dois homens mascarados, armados, e vestidos como policiais. Ela está muito abalada, mas fisicamente ilesa,” disse.

A fashionista está na capital francesa acompanhada de sua mãe, Kris Jenner, e da irmã Kendall Jenner para participarem da Semana de Moda de Paris.

Poucas antes do ocorrido, Kim esteve na primeira fila do desfile da Balenciaga para conferir a coleção Primavera-Verão 2017 da grife. Para ocasião, ela apostou em um decote generoso e como sempre atraiu todos os holofotes.

No twitter do festival onde o rapper se apresentava foi divulgada uma mensagem para os fãs: “Por conta de uma emergência, Kanye West teve que encerrar sua apresentação mais cedo. Por favor, vão para casa em segurança.”

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta