Lava Jato denuncia Gim Argello, Delúbio e Odebrecht

MPF apresenta novas denúncias ligadas à Lava Jato. Empresário Ronan Pinto e mais 16 suspeitos também foram denunciados

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta sexta-feira (6), em Curitiba, o ex-senador Gim Argello, o empresário Ronan Maria Pinto, o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) Delúbio Soares e nomes ligados às maiores empreiteiras do país como Marcelo Bahia Odebrecht e Léo Pinheiros, da OAS, por suposto envolvimento em crimes investigados pela Operação Lava Jato.

São duas novas denúncias relacionadas os esquema de corrupção, desvio e lavagem de dinheiro na Petrobras que atingem 20 suspeitos.

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, afirmou que juntas as denúncias trazem R$ 30 milhões em corrupção, R$ 5 milhões em concussão e mais R$ 13,7 milhões e € 200 mil em lavagem de dinheiro.

Denunciados
Jorge Afonso Argello (Gim Argello) – ex-senador pelo PTB – corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais, organização criminosa e obstrução à investigação
Jorge Afonso Argello Junior – filho do ex-senador – corrupção passiva e lavagem de capitais
Paulo César Roxo Ramos – assessor do ex-senador – corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais e obstrução à investigação
Valério Neves Campos – ex-secretário-geral da Câmara Legislativa do Distrito Federal – corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais e obstrução à investigação
José Aldemário Pinheiro Filho – ex-presidente da construtora OAS – corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de capitais e obstrução à investigação
Roberto Zardi Ferreira – diretor de Relações Institucionais da OAS – corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
Dilson de Cerqueira Paiva Filho – executivo ligado à OAS – corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
Ricardo Ribeiro Pessoa – dono da construtora UTC – corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
Walmir Pinheiro Santana – ex-diretor financeiro da UTC – corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
Marcelo Bahia Odebrecht – ex-presidente do Grupo Odebrecht – corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação
Claudio Melo Filho – funcionário da Odebrecht – corrupção ativa, lavagem de capitais e obstrução à investigação

Ronan Maria Pinto – empresário dono do jornal Diário do Grande ABC
Sandro Tordin – ex-presidente do Banco Schahin
Marcos Valério Fernandes de Souza – publicitário que cumpre pena na Ação Penal 470, conhecida como mensalão
Enivaldo Quadrado – empresário condenado na Ação Penal 470, conhecida como mensalão
Luiz Carlos Casante – empresário
Breno Altmann – jornalista ligado ao PT
Natalino Bertin – empresário
Oswaldo Rodrigues Vieira Filho – empresário dono da Remar
Delúbio Soares de Castro – ex-tesoureiro do PT

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta