Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Lebrão deve assumir cargo no governo

0

Recado

O blogueiro e dublê de governador Confúcio Moura, por intermédio do blog pessoal, anotou que priorizará as indicações dos deputados estaduais que compõem a base de sustentação do governo. É um recado sem rodeios ao Partido dos Trabalhadores que indicou nomes para o primeiro escalão do Governo de Rondônia que foram vetados pelo deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT). O parlamentar quer indicar outros companheiros para o primeiro escalão governamental, diferentes daqueles indicados pela direção estadual petista. O recado está dado ao PT por ambos.

Epílogo

Depois de fazer beicinho e descartar o DER, o deputado estadual Lebrão decidiu assumir uma pasta no primeiro escalão do governo. Como a lei veda deputados assumirem autarquias (é o caso do DER), vão modificar a lei para permitir que o Lebrão seja amoitado no cargo. O epílogo desse enredo é desafinado com um final possível de ser deduzido. É questão de tempo pra ver a turma dançando!

Coalho

O deputado federal Nilton Capixaba (PTB), durante uma audiência pública ocorrida nesta segunda-feira (9), na Câmara Municipal da capital, saiu com a seguinte preciosidade: “Porto Velho está mais bonita na administração de Mauro Nazif”. Ou o parlamentar está vendo de forma coalha as ruas da capital ou tirou um sarro com a cara dos edis porto-velhenses. Mas ninguém achou a menor graça com a preciosidade dita por Capixaba.

Viadutos

Embora o que o Dnit informa não goze de muita credibilidade junto à coluna, na audiência pública para falar sobre os viadutos o superintendente do órgão garantiu que as obras serão retomadas em março. Com a presença de senador, deputados federais, estaduais e vereança, o que mais chamou a atenção foi à ausência do prefeito Mauro Nazif, principal interessado na conclusão das obras. Concluir obras parece não ser a especialidade do nosso alcaide.

Rombo

O representante do Dnit, ao relatar o histórico da paralisação dos viadutos fez uma revelação que deixou indignado quem ouviu. Segundo o superintendente do órgão, uma auditoria feita nos cacos da obra inacabada detectou inicialmente o pagamento irregular de cinco milhões de reais. Ressaltou, no entanto, que este rombo pode ser ainda maior. Lembrou que as irregularidades relacionadas à obra estão sendo apuradas e que foram praticadas pela administração municipal.

Gastos

Para se ter uma ideia da monstruosidade feita nos viadutos, foram empregados para erguer aqueles cacos (nome dado pelo próprio superintendente do Dnit) cinquenta e sete milhões de reais, numa obra com erros irremediáveis no projeto de engenharia que exigiu ser totalmente refeito para que a obra seja retomada. São gastos não contabilizados ainda no montante dos cinco milhões constatados como pagos irregularmente.

Cacos

Um Procurador da República, presente ao evento, ouviu atentamente o relato das irregularidades apresentadas pelo Dnit e anotou cada dado apresentado, em particular as cifras. Não passou despercebida a declaração de que o Dnit fiscalizava apenas o convênio e não a execução da obra. Embora a execução inicial do projeto tenha sido da responsabilidade da prefeitura municipal da capital, a obra é numa rodovia de jurisdição do Dnit.

Omissão

Na audiência pública transpareceu que o Dnit quer se manter longe dos cacos do problema e jogar as pedras dos erros exclusivamente na cara do ex-prefeito, mas não há registros de uma única crítica do órgão quando a obra foi iniciada e paralisada. Ao contrário, verificando o material produzido na época para imprensa encontramos apenas elogios.

Exemplo

Não deixa de ser exemplar a decisão do deputado estadual Léo Moraes (PTB) em abrir mão do auxílio moradia pago aos deputados estaduais de Rondônia. É uma atitude rara na esfera política onde as práticas nunca são totalmente republicanas e abrir mão de receber algum caraminguá é algo inimaginável. Nunca é demais lembrar que vários deputados estaduais possuem imóvel na capital e recebem o famigerado benefício. Embora aparentemente legal, é imoral. O deputado começa bem o mandato o que não uma regra naquele poder.

Revista

A revista editada pela Prefeitura Municipal de Porto Velho divulgando os feitos da atual administração, do ponto de vista editorial merece os parabéns, pois consegue mostrar em fotografia colorida uma cidade em obras que em branco e preto  não conseguimos constatar. Única matéria que tem veracidade relata o equilíbrio fiscal e financeiro. O prefeito arrecada e não gasta. Razão pela qual os cofres estão cheios de grana e a cidade um caos.

Comentários
Carregando