Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Léo Moraes critica a criação do Fundo Partidário e o chamou de aberração

0

Para ele é inadmissível criar um fundo com mais de R$ 3 bilhões para financiar campanhas políticas

O deputado Léo Moraes (PTB) ao utilizar a tribuna na sessão ordinária desta terça-feira (15) criticou as manobras do Congresso para a criação do Fundo Partidário para financiar as campanhas e o sistema de votação.

O parlamentar falou da reforma política e salientou sobre os simpósios realizados na ALE que discutiram o tema. Deixou claro que a criação do fundo para fortalecimento da democracia, é uma aberração. “Estão querendo aumentar o valor do Fundo Partidário de R$ 500 milhões para mais de R$3 bi”.

Para ele, enquanto Estados passam por dificuldade financeira, o país corta gastos, as famílias encolhem sua renda, “falar em uma aberração como esta é uma vergonha. A política precisa ser oxigenada, acabar com este tipo de coronelismo”, exaltou.

Léo Moraes disse que a proposta do Distritão irá acabar com os puxadores de votos. “Mas também vamos acabar com as minorias e o sistema deve eleger os mais conhecidos e não os mais preparados. Os prazos exíguos de campanha vão facilitar a eleição de pessoas famosas”, ressaltou o parlamentar.

Quanto a corrupção afirmou que a mesma está enraizada na sociedade e finalizou afirmando que o distrital pode ser a solução.

Apartes

O deputado Adelino Follador (DEM) disse que parece mentira que o Congresso tem a coragem de propor R$ 3,6 bilhões para financiar o que chamam de democracia. “Para mim isso é um desrespeito à sociedade e à própria democracia”. Disse esperar que esta proposta não seja aprovada.

O deputado Ribamar Araújo (PR) disse que o melhor Parlamento é o da Alemanha, onde existe o sistema Distrital Misto. Mas aqui enquanto não mudar a honestidade e a cultura do povo, nada mudará.

Para ele com o novo sistema “só vão eleger bandido, se é que pode haver mais bandido que tem hoje”. Quanto ao fundo, disse que nunca aceitou ajuda de ninguém, sempre bancando sua campanha.

O deputado Aélcio da TV (PP) salientou que o sistema atual comete injustiças que ficaram evidentes quando o ex-deputado federal Enéas Carneiro, elegeu outros deputados com pouco mais de mil votos. Para ele a forma distrital é a mais correta, mas os caciques não devem aprovar. Reforçou a vergonha dos
mais de R$ 3 bilhões para a criação do fundo e já afirmou que não aceita um centavo deste fundo para sua campanha.

Comentários
Carregando