Léo Moraes propõe adoção de Justiça privada para conflitos públicos

 

O deputado Léo Moraes (PTB) é autor do Projeto de Lei que trata da adoção do juízo arbitral para a solução de litígio em que o Estado seja parte, propondo assim um método de resolução de conflitos onde as partes definem como solucionar o problema, mediada por um árbitro, sem a participação do Judiciário.

Caracterizada pela informalidade, a arbitragem oferece decisões rápidas e especializadas para a solução de controvérsias. Segundo Léo Moraes, o projeto tem o objetivo de solucionar as demandas de forma mais eficiente e célere, alcançando assim o interesse público de forma mais prática e benéfica.

O parlamentar explicou que o juízo arbitral, por se tratar de uma Justiça privada, desponta como uma alternativa mais eficaz quanto à morosidade do sistema judicial estatal. “Essa morosidade teve sua redução como um dos principais enfoques do anteprojeto do novo Código de Processo Civil”, destacou Léo Moraes.

De acordo com o projeto de lei do deputado, os órgãos e entidades da administração estadual direta e indireta somente poderão optar pela adoção do juízo arbitral para a solução de conflitos relativos a direito patrimonial disponível.

Conforme a matéria proposta pelo parlamentar, o juízo arbitral poderá ser instituído, exclusivamente, por meio de órgão arbitral institucional e quando instaurado mediante processo público.  “A celeridade e a aptidão técnica dos árbitros beneficia muito a administração pública, pois muitas das complexidades que travam o serviço público podem ser suprimidas, o que diminuiria a demanda do Poder Judiciário”, destaca o projeto.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta