Lewandowski é sorteado relator de um dos inquéritos em que Aécio é investigado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, foi sorteado como o novo relator do inquérito contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), o deputado federal Dimas Toledo (PP-MG) e o ex-ministro Pimenta da Veiga. A investigação apura repasse de R$ 6 milhões em vantagens indevidas da Odebrecht ao grupo político de Aécio nas eleições de 2014.

O inquérito é um dos cinco abertos sobre o envolvimento de Aécio com irregularidades narradas nas delações premiadas da Odebrecht.

A presidente do STF, Cármen Lúcia, havia determinado nesta quarta-feira (14) a redistribuição do inquérito a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e com o aval do ministro do STF, Edson Fachin, relator da Lava Jato. Fachin havia recebido a investigação sem sorteio, já que ela teve origem na delação da Odebrecht, que fazia parte das investigações da Lava Jato. Contudo, o ministro concordou que não há conexão.

“No caso em análise se busca elucidar supostos pagamentos de vantagens indevidas a pretexto de financiamento de campanhas eleitorais por parte do Grupo Odebrecht, fatos que, ao menos por ora, em nada se relacionam com o que se apura na referida operação de repercussão nacional”, disse ao remeter à Cármen Lúcia o pedido de redistribuição feito pela PGR.

O caso segue na Segunda Turma do STF, que é composta por Lewandowski, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Celso de Mello. Na 1ª Turma, Aécio Neves será julgado na denúncia oferecida pela PGR com base na delação da JBS e na Operação Patmos.

Fonte: oglobo.com

Deixe uma resposta