Loira dos olhos verdes, atriz da Globo adota trança e é acusada de apropriação cultural

Isabella Santoni abandonou o look com cabelo curtinho, sua marca registrada, e decidiu adotar um penteado polêmico. A atriz da Globo publicou uma série de fotos em seu perfil no Instagram em que aparece com longas tranças – e já passou a ser acusada de apropriação cultural.

“Gente, entendam que esses elementos (dread, turbante, tranças nagô) são parte da cultura identitária negra. Os negros construíram sua identidade em cima desses elementos, eles são símbolos de resistência que os negros usavam quando ainda eram escravizados. E, por favor, não me venham com ‘cultura branca’ pois vocês não construíram sua identidade em cima de cabelo loiro, liso, nariz fino. Vocês não usam esses elementos (que vocês dizem ser da ‘cultura branca’) para resistir em nada, pois vocês sempre foram privilegiados. E não me venham dizer também, por favor, que ‘os piores racistas são os negros’, pois esse negócio de racismo reverso não existe, isso é só a branquitude que não consegue ter seus privilégios questionados”, criticou uma pessoa nos comentários.

 

Acordar nessa casa 😍😍😍😍 #bellaaventureira #balifunk #canggu

Uma publicação compartilhada por Bella (@isabellasantoni) em

Outras pessoas defenderam a atriz. “Qual o problema de vocês? Por que o branco não pode colocar tranças e dreads? Já a mulher negra pode fazer alisamento”, escreveu uma pessoa. “Pelo amor de Deus, parem de querer militar em tudo que vê! Ela está usando trança sim e é branca! E daí? O fato de ela estar usando um penteado que foi originado pelo povo negro não significa que ela os está diminuindo, não! Assim como ela está linda de trança, uma mulher negra usando o mesmo penteado também pode ficar linda! Parem de colocar uma bagagem histórica em tudo que acham que é opressão”, disse outra.

Só agradecer 🙌🏻 #bellaaventureira #tirtaempul

Uma publicação compartilhada por Bella (@isabellasantoni) em

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta