Luana Piovani lembra traição a Rodrigo Santoro: ‘Deu ruim’

Luana Piovani voltou a comentar, sem citar nomes, o famoso e dramático fim do relacionamento com o ator Rodrigo Santoro, com quem namorou entre 1997 e 2000, até ser flagrada aos beijos com o empresário Christiano Rangel. “Traição de namorado é muito difícil lidar. Porque você se sente humilhado, trocado. Você se sente menor. Já trai e já fui traída. A minha traição foi pública e notória, e o meu ‘corno’ também foi público e notório”, disse Luana em um vídeo no seu canal no YouTube.

A atriz não citou o ator, mas revelou detalhes já citados em entrevistas anteriores, como o fato de que, mais tarde, descobriu que também havia sido traída por ele. “Eu não voltei para casa falando ‘eu te amo, meu amor’ e deitei na cama. Eu traí, cheguei em casa e falei ‘deu ruim, vou partir’. Não consigo fazer esse número de duas vidas, sabe?”, disse, antes de contar o caso em que foi a vítima da traição.

“Quando eu fui traída eu fiquei com ódio que eu espumava. Queria arrancar o olho da pessoa. Eu fui traída e a pessoa voltou pra casa me chamando de amorzinho. Fiquei com ódio. Eu não tenho essa culpa. Eu não fiz isso. Eu traí, falei: ‘Não foi legal, me perdoa, dei mole, vim aqui te dizer que estou partindo’. Não fiquei fazendo a fofita, te amo, te amo, e traindo a pessoa.”

Luana ainda sugeriu que melhor que trair é conversar com o parceiro antes de fazer alguma coisa e abrir o jogo sobre a possibilidade. “Eu tenho dificuldade em lidar com a culpa porque sou uma boa moça. Fui criado em escolas religiosas. Fui ensinada a não fazer o mal para ninguém. É melhor abrir o jogo do que trair e voltar pra casa e fingir.”

Veja

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta