Luizinho propõe Voto de Louvor ao Samu

Deputado Luizinho Goebel é o proponente da homenagem que acontece nesta quinta-feira

Proposta pelo deputado Luizinho Goebel (PV), na próxima quinta-feira (3), uma sessão solene será realizada na Assembleia Legislativa, às 9h30, para entrega de Voto de Louvor ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Segundo justificativa do parlamentar, a realização da solenidade acontecerá em comemoração ao Dia do Socorrista, nacionalmente celebrado no dia 11 de julho.

“Os trabalhadores, que atuam na prestação de socorro de emergência e dedicam suas vidas ao ato de ajudar o próximo e salvar vidas merecem esta homenagem dada à importância da atividade que desenvolvem em benefício do próximo e de toda a sociedade”, declarou Goebel.

O Samu faz parte da Política Nacional de Urgências e Emergências e ajuda a organizar o atendimento na rede pública prestando socorro à população em casos de emergência, sendo um componente assistencial móvel da Rede de Atenção às Urgências.

O objetivo é chegar precocemente à vítima, após ter ocorrido um agravo à sua saúde, que possa levar à sofrimento, sequelas ou mesmo à morte, mediante o envio de veículos tripulados por equipe capacitada, acessado pelo número 192 e acionado por uma Central de Regulação das Urgências.

O serviço funciona 24 horas com equipes especializadas e integradas por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas, que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

O Samu se diferencia do serviço de resgate dos Bombeiros justamente por prestar todos esses atendimentos já no local da ocorrência, ou seja, em residências, locais de trabalho e principalmente em vias públicas. Em muitos casos é acionada uma ambulância ou uma UTI móvel com equipe a bordo, que procurará chegar ao local da ocorrência em poucos minutos.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta