Lula e o programa do PT, mais do mesmo – Por Alan Alex

O programa do Partido dos Trabalhadores exibido na noite da última terça-feira não trouxe nenhuma novidade, exceto, claro, a total falta de vontade dos brasileiros em assisti-lo. Foi quase um repeteco dos programas eleitorais, que enganaram milhões de brasileiros em 2014. Mostraram uma mulher agradecida por ter sido sorteada no Minha Casa, Minha Vida, um casal de apresentadores que visivelmente não acreditavam no que estavam falando e um Lula, de cabelo cortado se fazendo de vítima com o velho discurso de que sofre preconceito por ter uma origem humilde, que “a elite não gosta de dividir cadeiras em aviões com a classe trabalhadora”.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Mas, o programa do PT deu um claro indicativo que as coisas não estão tão coloridas entre o partido e a presidência. Se referiram à Dilma por pouco mais de 30 segundos, falando sobre a importância da mulher na política e sequer ela falou, apareceu apenas em foto. Sinal que o distanciamento existe, de fato, e que ela não está disposta a meter a mão na cumbuca que é a defesa de Lula.

O programa também serviu para mostrar que o PT finalmente reconheceu que existe uma crise. Pregaram a união e tentaram convencer que a saída seria a “união e o trabalho”. O problema é que o brasileiro já trabalha, muito. A crise está sendo causada pela incompetência da presidente, eleita pelo PT, em administrar a economia do país. Mas eles simplificaram, alegando que apenas o trabalho poderá nos salvar.

Foi um programa xoxo, cansativo e sem novidade, assim como o PT. Ouvir Lula dizer que “erramos sim, mas acertamos mais” passou a sensação de que a roubalheira institucionalizada é justificável pelos programas sociais que foram criados, algo do tipo, “posso roubar, fiz muito pelo país”. Lula deve explicações, sítio em Atibaia, triplex no Guarujá, sede do Instituto e a venda de medidas provisórias. O Brasil aguarda essas explicações. O resto é mais do mesmo.

Alan Alex é editor de Painel Político

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta