Lula em 2018 vence fácil – Professor Nazareno *

Se a eleição à Presidência da República fosse hoje, em qualquer cenário, seja com Aécio Neves, Geraldo Alckmin ou José Serra como candidato do PSDB, o ex- presidente Lula iria tranquilamente ao segundo turno pelo PT, segundo novo levantamento do Datafolha, com 20% das intenções de voto, em média. E no segundo turno venceria com muita facilidade. Isso depois de ser acossado pelo massacre impiedoso da mídia e estar atualmente sitiado pela Operação lava Jato. Lula não é um fenômeno nem nunca foi. Sua ascensão e popularidade se dão pela falta de uma oposição decente que lute pelo Brasil e pelos brasileiros. Além dos tucanos, não há nenhum outro nome no nosso cenário político que lhe faça oposição. Nem a ele nem à Presidente Dilma Rousseff.

Bolsonaro? Marina? Malafaia? Marco Feliciano? Temer? O sítio em Atibaia, interior de São Paulo e o tríplex do Guarujá podem e devem ser investigados à exaustão pelo juiz Sérgio Moro que ainda assim não convencerão os eleitores petistas mais fanáticos e os milhões de simpatizantes espalhados pelo Brasil afora de que ele tem “culpa no cartório”. Petista fanático é pior do que [su_frame align=”right”] [/su_frame]corno apaixonado: você fala, mostra provas irrefutáveis da corrupção e do roubo, mostra fatos contundentes, explica, comprova e ainda assim o miserável não acredita em nada e ainda acha que você está querendo destruir o casamento dele.

Lula, no entanto não foi pior nem melhor do que qualquer outro presidente do Brasil. Foi igual a todos os outros com um diferencial: se elegeu dizendo que não iria roubar nada e que ia combater sem tréguas a corrupção no país. Que culpa ele tem se todos acreditaram em suas lorotas? Claro que todo brasileiro sério e honesto gostaria que Lula e o PT tivessem governado o país como governaram sem ter a necessidade do Mensalão nem do Petrolão. Sem ter, enfim, a necessidade da roubalheira que se instalou nos seus governos corruptos, mas o pior é que em outros governos a coisa não foi diferente. Até mesmo durante a época dos generais, a gatunagem ao dinheiro público foi também uma regra. Para muitos incautos, a política brasileira não tem mais jeito, mas pelo menos os petistas olharam para os menos favorecidos.

A Presidente Dilma praticou um estelionato eleitoral para se reeleger em 2014. Mas qual foi o candidato que nunca fez isso também? A sede pelo poder, e não pela melhora do país e do seu povo, tem sido uma desgraça que acompanha quase todos os políticos brasileiros em todos os tempos. Por absoluta falta de concorrentes à altura, infelizmente Lula vai se eleger facilmente em 2018 para a desgraça maior ainda de todos nós brasileiros. Mas a Direita provavelmente não vai se conformar com a vontade popular e vai dar um golpe nos mesmos moldes de 1964, podem ter a certeza disto. O “projeto de poder” não é exclusividade do PT nem dos partidos de esquerda. Porto Velho está destroçada e arruinada pelas incompetentes administrações a que foi submetida desde 1914, mas quantos políticos estão hoje querendo concorrer ao cargo de prefeito desta cidade? Além de ter muita lama, carniça, falta de esgotos e podridão, a “capital dos destemidos pioneiros” parece ter também “muito mel”. O PT tinha que ser escorraçado da vida nacional assim como todos os outros partidos políticos e deviam discutir uma ampla reforma política no país em caráter de  emergência para tentar mudar as coisas erradas.

*É Professor em Porto Velho.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta