fbpx
Lutador é condenado à prisão perpétua por agredir ex-namorada, atriz pornô

Declarado culpado por 29 acusações na corte do distrito de Clark County, em Las Vegas, o lutador Jon “War Machine” Koppenhaver foi condenado à prisão perpétua nesta última segunda-feira (5). Aos 35 anos de idade, o norte-americano é acusado por violência doméstica e cárcere privado contra sua ex-namorada, Christy Mack e um homem chamado Corey Thomas.

Em agosto de 2014, o lutador encontrou sua então namorada e ex-atriz pornô com Thomas e agrediu os dois. O homem sofreu diversas lesões, como pulmão perfurado e muitos ossos quebrados. A mulher também foi espancada e ficou com diversos hematomas. Uma das acusações contra Koppenhaver era de tentativa de homicídio.

Christy Mack após agressão de Jon Koppenhaver

O julgamento aconteceu em março deste ano, mas somente agora a punição contra o ex-UFC irá acontecer. Na época, embora o destino de Jon fosse ainda incerto, a ex-namorada comemorou o resultado apresentado pelo júri. “Hoje foi uma grande vitória minha e de todas as vítimas de violência doméstica. Por favor, continuem denunciando e fiquem firme!”, publicou Christy Mack , que hoje é ativista na luta das mulheres contra a violência doméstica em seu Twitter. “Obrigado a todos pelo apoio ao longos dos anos, por favor, continuem a apoiar outros casos semelhantes e acreditem nisso”, continuou.

War Machine iniciou sua carreira no MMA em fevereiro de 2004 e fez sua última luta oficial em outubro de 2013. Em quase 10 anos de carreira ele tem um cartel com 14 vitórias e cinco derrotas. Lutou apenas duas vezes no UFC , entre 2007 e 2008 e três no Bellator.

Recurso

De acordo com informações do portal “Bleacher Report”, pode ser que o lutador  War Machine consiga liberdade condicional depois de 35 anos de prisão . Durante o último julgamento, a ex-atriz pornô chegou a afirmar: “Eu sei que quando ele for liberado, ele vai tentar me matar”, disse Christy Mack.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta