Madonna é banida de rádio nos EUA após protesto contra Trump

Cantora fez discurso contra o novo presidente americano.

O discurso de Madonna durante a Marcha das Mulheres em Washington, nos Estados Unidos, tem rendido críticas à cantora por um pequeno trecho em que ela diz estar tão irritada com a eleição de Donald Trump que chegou a pensar em “explodir a Casa Branca”. “Mas isso não mudaria nada. Não podemos cair em desespero”, completou.

Em resposta, a rádio texana HITS 105 decidiu banir a cantora de sua programação. Ao site da revista Billboard, a frequência prometeu não executar as músicas de Madonna “indefinidamente” e convocou um boicote de outras estações.

“Banir a Madonna da rádio não é uma decisão política, mas uma questão de patriotismo. É errado pagar royalties para uma artista que demonstra tantos sentimentos anti-americanos. Se todas as rádios seguissem nosso exemplo, então mandaríamos uma forte mensagem financeira para Madonna”, afirmou o dono da estação, Terry Thomas, em comunicado.

O discurso – Em sua fala, Madonna convoca todas as mulheres para uma rebelião contra uma “nova era de tirania”. “Toda nossa zona de conforto chegou ao fim. Achamos que a justiça prevaleceria sempre, e que o bem venceria no final. O ‘bem’ não ganhou as eleições, mas vai vencer no final. A revolução começa aqui”, disse a cantora no início do discurso.

Próximo ao fim, a controvérsia: “Sim, eu estou brava e irritada. Sim, tenho pensamentos de explodir a Casa Branca, mas isso não mudaria nada. Não podemos cair em desespero. Como o poeta W.H. Auden escreveu no fim da II Guerra Mundial: devemos amar uns aos outros ou morrer. Eu escolho amar. Vocês estão comigo?”.

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta