Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Mãe de Eduardo Campos passa mal e família reza missa em mansão

0

O primeiro dia depois do acidente aéreo que vitimou o então candidato a presidência Eduardo Campos (PSB) foi de missas, lágrimas e visitas à mansão da família do ex-governador pernambucano, no Recife. A mulher, Renata Campos, e os cinco filhos do casal não saíram de casa, enquanto a mãe do político precisou ser socorrida após uma indisposição.

Aproximadamente 200 pessoas passaram pela mansão durante toda a quinta-feira (14). A casa, que ocupa metade de um quarteirão, fica no bairro nobre de Dois Irmãos, perto do Horto Florestal e do Zoológico e a apenas alguns quilômetros de distância da vila em que Campos nasceu, o bairro também nobre de Casa Forte.

A residência fica a aproximadamente 15 quilômetros do centro, em um canto da cidade rodeado de árvores e distante da população, que, por isso mesmo, não apareceu para homenageá-lo durante todo o dia.

Sob ordens da prefeitura, um grupo de segurança montou guarda em frente à porta e isolou a calçada com uma fita para que a imprensa não filmasse ou fotografasse o jardim principal da casa, onde a maior parte dos convidados confraternizaram e onde foram rezadas duas missas. Em uma delas, 150 pessoas estavam presentes

Na segunda celebração, o filho mais velho, João Henrique Campos (20), leu trechos da Bíblia. “Estamos atendendo a um pedido de Dom Fernando [Saburido, Arcebispo de Recife e Olinda] de levar a fé de Jesus para a família, uma forma de manter os corações serenos”, afirmou o Frei Rinaldo ao deixar o casarão.

No início da tarde, um dos familiares finalmente deixou a casa, a mãe de Eduardo, Ana Arraes, ministra do Tribunal de Contas da União. Abatida e emocionada, foi levada de táxi a um hospital depois de passar mal. Voltou por volta das 15h30 sem conversar com a imprensa.

Rotina da Família

Campos era conhecido em Recife por surpreender seus eleitores ao aparecer em lugares públicos como shopping e bares sem a companhia de seguranças. A família, no entanto, nunca abriu mão.

Sábado era o dia preferido de Renata e os filhos visitarem o Shopping Plaza Casa Forte, centro de compras da elite local. Sempre a bordo de um Hilux prateado, a família circulava entre dois carros pretos, repletos de segurança.

Campos e Renata se conheceram na infância, casaram e desde então ela é descrita como uma mulher reservada, dedicada a cuidar dos filhos e sempre colada ao marido. De poucas palavras, não conversou com a imprensa desde o acidente de quarta-feira, em Santos, litoral de São Paulo. De acordo com amigos, ela busca serenidade para confortar os cinco filhos, um deles de apenas sete meses.

Comentários
Carregando