Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Magistratura de Rondônia colabora para as ações de Apoio às Crianças com Câncer

0

O NACC existe desde 2007 em Rondônia e segue o modelo implantado em Recife-PE, local de onde iniciou todo processo de criação da entidade

Arrancar o sorriso de uma criança que está em tratamento e vive na esperança de superar os obstáculos e conseguir uma segunda chance na vida se torna um desafio comovente aos olhos de um adulto plenamente saudável. Essa tarefa tem sido desenvolvida por toda magistratura de Rondônia que ao longo dos últimos dois anos têm desempenhado ações para auxiliar nas atividades do Núcleo de Apoio às Crianças com Câncer (NACC).

As ações se estendem ao patrocínio do bingo solidário, a cessão do salão de festas da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron) e as atividades de cunho social como a entrega de ovos de páscoa para as crianças que estão em fase de tratamento da doença. “Se cada pessoa ajudasse alguém mais necessitado, certamente teríamos um mundo menos egoísta e repleto de amor entre os nossos semelhantes”, justifica o presidente da Ameron, Francisco Borges.

“Para nós que vivemos no interior, se não tivermos apoio aqui na capital tudo fica muito difícil”, esse é o desabafo do lavrador Daniel da Silva Gentim, pai do Gabriel. O menino de apenas 10 anos é mais um dos 9 mil novos casos de câncer infantil que surgem todos os anos no país. Gabriel passou por 108 sessões de quimioterapia, faltam 15 para terminar o tratamento. Daniel e Gabriel são assistidos pelo NACC. O Núcleo faz parte de uma associação civil de assistência social, sem fins lucrativos e oferece às crianças e adolescentes com câncer apoio como hospedagem ao paciente e acompanhante, alimentação, terapia ocupacional e atividades pedagógicas. As ações abrangem todo estado de Rondônia e a entidade é muito procurada pelas famílias de baixa renda com alguma criança ou adolescente acometido pela doença.

O NACC existe desde 2007 em Rondônia e segue o modelo implantado em Recife-PE, local de onde iniciou todo processo de criação da entidade. O desembargador Isaías Fonseca foi um dos fundadores da entidade no estado e ocupou o cargo de vice-presidente do Núcleo, mas teve que se afastar da diretoria ao se tornar magistrado. Nem por isso deixou de colaborar para as ações do NACC. “Ajudo na organização dos eventos, com meu ciclo de amizades e muitas vezes eu participo das reuniões. Apesar de não ter mais poder de voto, ainda sim oriento a direção. Estou sempre à disposição quando precisarem de mim”, destaca o desembargador.

O câncer infantil, na maior parte das vezes, é líquido – como é o caso da leucemia – e não afeta a fisionomia da criança, enquanto que no adulto a doença se manifesta de forma mais sólida. Antes da criação da instituição as crianças ficavam junto com os adultos na Casa de Apoio de Tratamento ao Câncer São Pelegrino e na maior parte das vezes se assustavam ao ver as pessoas mais velhas em estado mais acelerado da doença – mutilados, com rosto desfigurado e outras partes do corpo afetadas pelo câncer.

O Núcleo dispõe de brinquedoteca, quartos, cozinha, móveis, salas de estar e jantar, além de colaborar com o hospital por meio da aquisição de alguns equipamentos para o laboratório. Durante o mês de abril, a Casa de Apoio que é alugada, mudou para a Rua Flores da Cunha, 4111, bairro Costa e Silva, nas proximidades do Hospital de Base (HB). “Vamos ficar a 200 metros do HB, tem as questões de trâmite legal para resolver como contrato, alteração de endereço, mas tudo indica que nossa nova sede provisória ficará mais próxima do hospital”, revela o presidente do NACC, Sidnei Rodrigues de Matos que ainda comenta sobre a sede definitiva. “Temos dois pontos em análise. Um terreno que fica na Avenida Vieira Caúla distante do HB com 1052 metros quadrados, onde devemos transformar em uma área de lazer para locação de casamento, aniversários e confraternização de empresas. Desta forma seria possível buscar uma fonte de renda para manter as nossas atividades, é apenas uma ideia inicial. Outro ponto é uma área doada a 300 metros do hospital, mas está apenas apalavrado, se tudo der certo esse local será ideal para construção da nossa sede definitiva”, avalia.

O NACC hoje conta com recursos na ordem de 300 mil reais aplicados em conta corrente, fruto das doações e resultados das vendas de bilhetes para eventos, objetos expostos em leilão e bingos solidários. A entidade não conta com qualquer convênio público, as despesas aumentaram dez vezes mais com relação a fase de implantação do projeto e o atendimento também expandiu nas mesmas proporções. Alguns diretores calculam as despesas na ordem de 7 mil reais mensais para manter a operação da instituição.

Com a sede própria os gastos devem inicialmente girar entre 12 mil até 15 mil reais por mês, isso porque além do espaço ser mais amplo, será necessário também contratar uma equipe de trabalho como assistentes sociais, professores e recreadores. “O projeto é que o NACC tenha empresas patrocinadoras, desta forma será possível ter renda fixa para manutenção do Núcleo. Contamos ainda com a realização de festas como shows, arraial, jantares e outros eventos para reforçar o caixa”, explica o desembargador Isaías Fonseca.

“Quando se faz as coisas com o coração, tudo voltado para fazer o bem, a gente fica mais próximo à Deus. Portanto aonde Deus está, nada falta. Essa é a nossa fé, nossa crença. Que Deus toque no coração de cada pessoa, independente de onde está para ajudar, contribuir e fazer algo a mais por essas crianças. É isso que a gente espera que aconteça hoje e sempre”, finalizar o presidente do NACC, Sidnei Rodrigues de Matos.

A doença

O câncer infantil corresponde a um grupo de diversas doenças. Elas têm em comum a proliferação descontrolada de células anormais e pode ocorrer em qualquer parte do organismo. Nas crianças os tipos mais comuns são leucemia, tumores no sistema nervoso central e no sistema linfático. A doença também acomete nos jovens outros tumores que podem aparecer no sistema nervoso periférico, rins, retina ocular e ossos.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a doença é a terceira causa que mais mata crianças e adolescentes no país, perdendo apenas para acidentes e casos de violência ao menor, mas o câncer é a primeira causa de morte infantil por doença.

NACC

Para os interessados em participar com doações para entidade basta efetivar depósito em espécie na conta do NACC.

C/C 28670-2
Agência: 3231 X
Banco do Brasil
CNPJ 09.405.204/0001-87 em nome do Núcleo de Apoio as Crianças com Câncer

Comentários
Carregando